quarta-feira, 2 de março de 2011

A notícia da gravidez e o atendimento pré-natal

Antes da minha partida para o Canadá descobri que estava grávida de 6 semanas. O Igor já havia chegado em Montreal havia 18 dias e a vida estava engrenada (trabalho, curso francês, casa montada, trabalho na igreja, amigos, etc). Tudo estava indo da melhor forma possível.

Uma gravidez é sempre uma benção, mas ela deve ser assumida com responsabilidade. De início meu primeiro pensamento foi: Não vou mais para o Canadá, ficarei no Brasil para receber meu bebê com qualidade de atendimento.

Meu medo era chegar no Canadá e não poder ser atendida pelo sistema de saúde Canadense, já que imigrantes só estão cobertos após 3 meses de entrada no país e eu queria um pré-natal completo, onde eu pudesse acompanhar o desenvolvimento do nosso bebê desde o início. O seguro saúde que havíamos feito para cobrir os primeiros três meses não contemplava gravidez.

O Igor como sempre, muito planejador, não decidiu nada de cabeça quente ou sob a pressão da situação. Imediatamente começou a buscar informações junto a um de nossos amigos que teve atendimento pré-natal, que sugeriu ao Igor ligar direto para Régie de L'Assurance Maladie du Québec (RAMQ), órgão responsável pelo sistema de saúde da Província do Québec. Obtivemos a informação que precisávamos para decidir se iríamos ou não ganhar nosso nenê no Brasil ou em Montreal. Fomos informados pelo RAMQ de que há alguns casos em que a carência dos três meses não é exigida, entre eles a gravidez. Ou seja, eu estaria coberta pelo governo desde o momento que passasse a residir na província de Québec. Após esta informação e depois de termos conversado com nossos amigos que tiveram filhos aqui, decidimos manter os planos e ganhar o nosso nenê aqui em Montreal.

Aqui funciona assim: se você escolher o médico não escolhe o hospital, pois terá que realizar os procedimentos de pré-natal no hospital em que o médico escolhido atende. Se for o contrário, você quiser escolher o hospital, então quem decidirá quem será o médico que lhe acompanhará em todo o pré-natal será o hospital. - Nós decidimos escolher a médica, já que tinha uma amiga que havia feito todo pré-natal com ela e gostou muito, além de que o consultório da médica é na ilha em que eu moro, bem pertinho da nossa casa.

Minha primeira consulta foi dia 09 de janeiro. Claro que o Igor teve que ir comigo porque meu inglês tupiniquim não era suficiente para manter um diálogo médico, eheheh. Adorei a médica, ela foi super solícita, gentil e muito profissional. Nos orientou de que deveríamos ir até o hospital fazer minha carteira hospitalar e já realizar alguns exames (ecografia, exames de sangue, etc). Todos os resultados de exames que são feitos no hospital são enviados para a clínica da médica, assim ela já tem acesso aos resultados e se necessário a secretária da clínica liga para nova consulta. Temos consultas mensais e no último mês da gravidez as consultas se tornam semanais.

O hospital que estou sendo atendida chamá-se St. Mary, até agora não tenho do que me queixar. O atendimento é rápido, desde que você tenha a documentação necessária (passaporte com papel que atesta ser residente permanente, o número do Assurance Maladie, carteira do hospital). Já fui ao hospital 4 vezes: 1) para fazer a carteira do hospital e fazer novos exames; 2) retornei para repetir um exame que a Dra. solicitou; 3) atendimento de emergência (conto no próximo post); 4) Retorno da emergência.

Nestes quatro momentos fui muito bem atendida, o que me traz muita segurança de que fizemos a escolha certa em termos nosso nenê aqui.

A propósito: fiquei sabendo o sexo com 12 semanas. É um menino, se chamará Thiago. O consagramos a Deus, como fizemos com nossos primeiros filhos que hoje são uma benção na nossa vida.

Sempre atentos as beçãos de Deus em nossas vidas, seguimos, nós cinco, sempre com passos firmes de quem sabe onde quer chegar...


5 comentários:

Com o pé no Canadá disse...

Sabe que eu fico preocupada com isso. Gostaria de ter meu bb só no Canadá... mas parece que sempre que chega o visto a cegonha chega junto...rsrsrsrs

Bjs, Sa

Claudia Castro disse...

Parabéns Cris..
Filho é sempre uma alegria.Vc pode ter certeza que o Senhor é contigo e com a tua família.

Abs,
Cláudia

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Eu já ia te avisar sobre a não exigência de carência para gravidez. Ainda bem que a informação chegou rápido. O sonho continua.

E a vida segue...

Paola Tavares Silva Wortman disse...

parabens cris! que este anjinho venha com muita saude e com certeza ele sera uma bencao mais na vida de vcs. super beijos!

Janaina Catlin disse...

ai guria que saudades de vcs... manda uma foto da barriga pra gente companhar ele crescendo!!!!