quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

1 ano de Canadá

Calma, calma, não é post duplicado não. O Igor já escreveu sobre o 1 ano de Canadá, agora é a minha vez, já que eu e as crianças chegamos (07/12) 44 dias depois do dele. Gostaria de conseguir sintetizar tudo que vivemos neste ano, mas é impossível expressar em linhas os sentimentos, alegrias, tristezas, sorrisos, choros, noites em claro e todos os desafios e conquistas. Quero apenas registrar algumas coisas que pra mim foram e estão sendo grandes vitórias:


1 - Independência e maturidade dos meus filhos mais velhos: penso que meus filhos amadureceram rápido não só porque vieram para um país estrangeiro, mas por este país favorecer a concessão de liberdade. Aqui tem segurança. Quando sai do Brasil meus gêmeos não iam nem na panificadora (2 quadras de nossa casa) sozinhos. Nós levávamos a escola e eles voltavam de condução. Andar sozinhos nem pensar, pois tínhamos medo por conta da violência crescente. No Canadá eles são livres. Vão para escola sozinhos, saem com os amigos, andam pela cidade (metro e ônibus) por tudo, não me preocupo se é dia ou noite, sempre tenho a certeza que eles estão em segurança. Eles aprenderam a se virar a resolver seus problemas, sentem-se mais seguros e responsáveis por suas próprias coisas. Tudo isso ajudou-os a ficarem mais maduros e sobretudo adquirirem uma confiança que chegaria mais tarde vivendo no Brasil. Isso realmente não tem preço. As vezes me assusto com tamanha maturidade adquirida em tão pouco tempo. Se tornaram meus amigos e companheiros.


2 - Aquisição de nova língua: meus filhos adquiriram fluência no francês em menos de 1 ano, saindo do zero. Além disso melhoraram o inglês e de quebra se comunicam em espanhol. Onde conseguiriam esta proeza vivendo no Brasil? Quanto a mim posso dizer que melhorei meu inglês. Hoje meu nível de compreensão aumentou consideravelmente. Meu inglês está longe de ser o que eu esperava, mas não posso querer mais do que conquistei até agora, uma vez que depois do nascimento do bebê minha imersão ficou quaser nula, não tenho quase contato com língua, a não ser pela TV ou nos 2 dias que vou para aula. Antes que vocês perguntem, eu ainda não comecei a estudar francês, preferi aperfeiçoar meu inglês e depois partir para uma nova língua. Entretanto o francês faz parte de uma das minhas metas para o próximo ano.

3 - Aceitar as limitações e aprender a conviver com elas - conhecem aquele ditado: "O que não tem solução solucionado está". É assim que vejo e tento trabalhar minhas frustrações. No Brasil eu era super ativa, trabalhava no que gostava, estudava, era independente, era como se tivesse minha vida sob controle. Aqui não. Dependo do Igor para quase tudo, isso porque a falta de fluência na língua paralisa a gente para viver uma vida social mais completa. Por enquanto não resgatei a minha vida profissional e minha independência. Não posso voltar a trabalhar porque além de não ter fluência nas duas línguas usadas na província tenho que cuidar do meu bebê, então não adianta me lamentar. Se não tem solução neste momento eu apenas aceito esta realidade com paciência. O bebê vai crescer e eu estou fazendo minha parte para adquirir fluência na língua. Este ano que passou serviu para eu me conhecer melhor e sobretudo aceitar aquilo que não posso mudar. Isso faz a gente amadurecer e encontrar a felicidade dentro de nós e não fora. Confesso que não foi e não é fácil, mas quem disse que seria? Eu escolhi viver tudo isso, por isso enfrento e me coloco de pé todos os dias. Se vocês me perguntarem vale a pena passar por tudo eu diria: vale sim, mas você precisa saber que a felicidade da sua vida não está em chegar aqui como se isso fosse a solução para todos o problemas que vivemos no Brasil, mas saber que o sentido da vida da gente é muito mais que estas pequenas conquistas, que servem para nos ajudar a alcançar o sentido último de nossas vidas.

4 - Meu bebê - o nascimento do Thiago foi minha grande conquista no Canadá. Ele tem sido meu companheiro. Deus me deu uma nova oportunidade de viver a maternidade, desta vez de forma mais plena já que cuido dele 24 horas por dia. Tem sido muito gostoso.

5 - Segurança - sentir-me segura é uma das grandes alegrias que vivo no Canadá. Quando moramos no Brasil e nunca saímos do país não temos noção do que isso significa, porque ficamos tão acostumados a viver na insegurança que sequer imaginamos o que é viver com segurança. Posso dizer que esse será um dos grandes motivos que me fará pensar se devo ou não voltar a morar no Brasil. Criar os filhos aqui realmente é muito mais fácil e mais tranquilo.

6 - Adquirir experiência estrangeira - este foi um sonho de infância, sempre quis viver fora do Brasil . Olhar pra trás e ver tudo que vivemos para chegar aqui faz-me sentir realizada. Estou onde queria chegar, meta cumprida.

Li em muitos blog's e acho até que eu mesma já falei a célebre frase: "Imigrar não é para qulaquer um". Quando pensava nesta frase tinha a impressão de que esta era uma façanha para pessoas especiais e não para pessoas comuns como eu, me questionava sobre isso. Após 1 ano e ver de tudo por aqui, diferentes histórias e até avaliando a minha própria história descobri que a imigração é para todo mundo, mas todo mundo mesmo, independente da posição que ocupa, de sua criação, seu jeito de ser, seja lá o que for. O que é necessário é você querer de verdade e assim impregar os esforços necessários para que tudo se realize, como acontece para qualquer objetivo que tenhamos na vida. Não se paralise quando ler aquela frase achando que isso não e para você, apenas tenha claro que você precisará pagar o preço para viver tudo isso. Se isso fizer sentido, então imigrar é para você também.

Ainda há muita coisa para conquistar por aqui. Não dá pra dizer que estou 100% adaptada. Segundo nossos amigos que moram aqui a mais de 7 anos é preciso pelo menos 3 anos de Canadá para começar a sentir-se em casa, então me vejo como um nenê que está descobrindo um mundo novo, cheio de desafiios que serão conquistados.
Sim, já tive vontade de voltar e inúmeras vezes me perguntei se valia a pena, mesmo assim sou feliz pela escolha que fiz, pois se não tivesse vindo estaria frustrada me perguntando porque não tentei.
Agradeço a Deus por nos dar a oportunidade de vivermos em Sua Graça, nos dando saúde, forças e esperança para seguirmos em frente. Ao Igor que tem sido um grande companheiro me ensinando que o caminho é mais importante do meta, pois é ele que nos faz crescer. Meus amados filhos que me fazem reconhecer aquilo que tenho de bom e me trazem a certeza de que posso ser uma pessoa melhor a cada dia.
Assim vou seguindo sempre com passos firmes de quem sabe onde quer chegar, penso que isso tem nos feito seguir em frente sempre com otimismo e paciência, vivendo a cada dia nossas pequenas conquistas.....

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Comprovar Residência no Brasil?

Gente do céu...

Depois de ter falado um pouco sobre como fazer a documentação brasileira do bebê nascido no Canadá, chegamos finalmente ao tal do Cartório de Primeiro Ofício... com os documentos que haviam sido solicitados quando recebemos a certidão do consulado de Montréal.

Ao chegar no cartório, a moça nos informa: "ah, você precisa de um documento de identidade de cada um dos pais..." - beleza - "... e um comprovante de residência." Ops! A gente não reside no Brasil, por isso estamos aqui para registrar um bebê estrangeiro... "Ah, onde vocês estão hospedados? Você pode escrever uma declaração onde o seu anfitrião diz que vocês residem na casa dele..." Mas a gente não reside, a gente vai ter que mentir? "É, assim que é passado pra gente. Esse é o regulamento do nosso cartório, quer dizer, dos cartórios da região metropolitana, quer dizer, do estado do Paraná, sei lá...." Mas a gente não mora aqui. "Bem, então, tem um cartório geral em Brasília... vocês podem enviar a documentação para lá..." Cuméquié? Desisto...

Ficamos indignados, pois foi criado um regulamento que obriga a criar uma declaração falsa. Porquê isso!!!? Além disso, não avisaram nada disso pra gente. Agora, vamos ter que criar a tal declaração ou correr atrás do tal do cartório de Brasília???

Mas não vamos esmorecer, eheheh... Seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar.

Abração e a Paz

Se Acostumando ao Brasil

Olá, Pessoal

Não posso deixar de falar um pouco sobre nossas experiências como turistas brasileiros no Brasil, especialmente em Curitiba. Tem muita coisa diferente!!

  1. As avenidas encolheram! Quando chegamos aqui, a primeira impressão era que os carros iriam bater uns nos outros, pois as faixas são mais estreitas do que as que estamos acostumados no Canadá. A avenida das Torres, que parecia gigante antes de nossa viagem, encolheu, como dizia um vizinho que mora no Canadá;
  2. Estamos com frio.... brrr... Não sei o que aconteceu aqui em Curitiba, mas estamos com 15 graus em dezembro e morrendo de frio dentro de casa... O negócio é sair na rua.
  3. Secar roupas: lavamos nossas roupas da viagem e elas demooooram para secar...
  4. Corrida de rua: parece ser bem mais difícil de puxar o ar durante a corrida. O ar parece pesado... Não sei dizer ainda se isso é verdade, mas foi minha percepção.
  5. Trânsito: está sendo mais difícil se acostumar como pedestre do que como motorista. Estamos acostumados a botar o pé na faixa e atravessar, mas aqui é perigoso, ehehe... Como motorista, quase bati o carro, pois quando eu ia virar tinha uma pessoa esperando na calçada e parei para ela passar...;
  6. Fale português: no primeiro dia, dei alguns bonjours e au revoirs para algumas pessoas. Agora, já estou acostumado de novo.
E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!

Abração e a Paz

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Superstição Canadense...

Pessoal

Uma observação rápida. Viram a foto do teclado do elevador do prédio do meu serviço? Não tem o décimo terceiro andar... A maioria dos prédios em Montréal é assim...Simplesmente o pessoal acha que o treze dá azar e não colocam. Procurei por explicações sobre isso e achei algumas, como o fato de que na Última Ceia havia 13 pessoas e Jesus foi crucificado, mas isso não me parece uma justificativa clara. Simplesmente é superstição, dá azar e pronto. Claro que o décimo terceiro andar existe, mas é chamado de décimo quarto, e assim por diante... faz parte da cultura deles...

E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar.

Abração e a Paz

Chegada ao Brasil

Olá, Pessoal!

Continuando nossa viagem de Toronto até Curitiba: Partimos às 22h00 mais ou menos. O pessoal no avião já fala Português (de Portugal, mas já é Português). A viagem seria de mais ou menos 10h até o aeroporto de Guarulhos, SP. O Thiago dormiu a viagem inteira, só acordava pra mamar... coisa mais linda do mundo. Durante a viagem, a gente vai fazendo os planos do que fazer no Brasil. Comer isso, visitar aquilo, etc. O duro foi ter 3h a menos de sono, pois durante a viagem entramos no fuso do Brasil, que tem 3h de diferença. Mas pousar na terra adorada sempre é emocionante... Pousamos às 11h da manhã.

Em GRU assistimos missa na Capela N. Senhora de Loreto, no aeroporto, e já embarcamos para Curitiba, onde nossos amigos e familiares estavam nos esperando. Chegamos 16h45, mais de 24h depois de ter saído de casa em Montréal! Foi com emoção, ehehe. Agora, é só aproveitar, curtir, e resolver as milhares de coisas que a gente tem pra fazer por aqui também, né?

E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!

Abração e a Paz
video






sábado, 3 de dezembro de 2011

Primeira Viagem ao Brasil!!!

Brasileiros e Brasileiras

É isso aí... Estamos neste momento no aeroporto de Toronto, esperando o vôo para a amada terra do Brasil-sil-sil! Muita saudade de toda família e amigos, mas principalmente poder viver esta experiência familiar juntos! Estamos muito entusiasmados com tudo...

Sobre a viagem ao Brasil, só Deus sabe o que ela nos reserva. Muita gente diz que é uma experiência única para um imigrante voltar pela primeira vez à sua terra natal, que as sensações são diferentes, sei lá. Só sei que a saudade é muito grande e não vemos a hora de chegar!!

O primeiro vôo de Montréal a Toronto foi tranquilo, o Thiaguinho se comportou bem e até dormiu um pouco na viagem. Assistimos Smurfs e chegamos em menos de uma hora. Então, caminhamos quase meia-hora pelo gigantesco aeroporto Pearson de Toronto até chegarmos ao portão 172 de onde nosso vôo vai sair para mais quase 10h de viagem até o Brasil-sil-sil...





Agradecemos muito a Deus por esta oportunidade de nos permitir viajar juntos, e também a muitos amigos que estão segurando a nossa barra com o Gordo (gato Gregório) enquanto a gente viaja, e também que nos levaram no aeroporto, etc. Aqui tem gente que ajuda pra tudo quanto é lado, igual no Brasil, onde já temos a família e amigos que nos acolherão com muito carinho.

E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!!!

Abração e a Paz
Igor Schultz

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

C'est la Neige!!!

Olá, Pessoal!

O inverno chegou nas casas Pernambucanas!!! Na verdade, já estamos com temperaturas negativas aqui há vários dias, mas hoje o dia amanheceu branquinho e com vento forte e neve. Não chega a ser uma nevasca, mas já deu pra fazer desaparecer tudo no chão sob a neve, que não para de cair! Já nevou de 5 a 10cm... As motoniveladoras e caminhões de tirar neve já estão trabalhando a todo vapor!

Como é comum aqui, com um tempo desses, a maioria das pessoas trabalha de casa, pois dá muito trabalho se deslocar até o trabalho, e às vezes é até impossível... Mas hoje não estava tão ruim assim. As escolas estavam funcionando... as crianças saíram de casa felizes da vida porque iriam andar na neve!

Bem, é isso. Deixo um vídeo que fiz hoje de manhã que mostra como estava o dia...
http://www.youtube.com/watch?v=GNI_iqyZA8E

E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!

Abração e a Paz


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Documentação do Bebê Québécois

Boa Noite, Pessoal!!!

Já estamos com toda a documentação do Thiago prontinha! Ele já tem passaporte brasileiro, canadense e certidão de nascimento brasileira e canadense também! Para fazer essa documentação toda para um bebê brasileiro nascido no Québec, o caboclo tem que rebolar muito, pois são muitas repartições diferentes e de países diferentes. Vamos fazer uma análise rápida do que aconteceu em cada caso, por ordem cronológica:

1. Certidão de Nascimento do Québec:

O processo de preparação da certidão de nascimento do Québec já inicia na maternidade. Antes de sair do hospital, as enfermeiras já te dão um formulário com várias vias para você preencher com os dados de nascimento do bebê e os seus. Você fica com uma cópia para dar entrada na certidão de nascimento, e o hospital já encaminha o restante para o Directeur de L'État Civil du Québec. Depois de chegar em casa com a criança, você pode ir até o Directeur de L'État Civil du Québec, que é tipo um Instituto de Identificação. Com a papelada recebida do hospital eles já encaminham o NAS (seguro social), a Carte d'Assurance Maladie (seguro saúde). Bem, na verdade, você solicita uma cópia da certidão para ficar com você. Tem 2 versões. A integral, mais parecida com a do Brasil, e a simplificada, que é um cartãozinho com as informações do bebê. Paga tudo pela internet (eu preferi ir na repartição, pois estava com medo de fazer algo errado) e recebe pelo correio os documentos. Dá em torno de 60 dólares;

2. Certidão de Nascimento Brasileira:

Esta é um pouco mais difícil, pois tem que juntar a papelada toda do Québec e mais um monte de documentos, originais e cópias (o cara do consulado faz a autenticação na sua frente). Quem cuida desse departamento é o Consulado do Brasil em Montréal. Tem que levar a certidão de nascimento do Québec e também o Acte de Naissance, que deve ser obtido junto ao Directeur de l´État Civil. Esse acte de naissance custa uns 80 pila (se você pedir entrega rápida) e tem exatamente as mesmas informações da certidão de nascimento. Não sei porquê o consulado brasileiro pede isso, e o pessoal do Directeur de l'État Civil me olhou de lado quando pedi os dois documentos "Porquê eles pedem isso?"... Dica: quando for pegar a certidão de nascimento do Québec, já peça o Acte de Naissance, que vai precisar... Além destes documentos do Québec, o consulado fornece um papel de requisição de certidão de nascimento. Tem que ser preenchido e assinado pelo casal (na frente do cara do cartório). Precisa também dos passaportes (xerox da página da foto e da página da assinatura). Tem que levar também a certidão de casamento. Depois que o oficial do consulado vê todos os documentos e os pais assinando, ele dá um protocolo para você buscar a certidão. Leva umas 2 semanas pra ficar pronto em Montréal. A certidão de nascimento entregue pelo consulado não é a certidão normal, que conhecemos no Brasil. Você precisa pegar este documento e levar a um cartório de primeiro ofício na próxima vez que for ao Brasil para fazer a certidão regular.

3. Passaporte Canadense:

Esse foi facílimo: baixe do site o formulário de preenchimento do passaporte, junte duas fotos do bebê no formato especificado (essa parte foi difícil, pois chegaram a querem cobrar 80$ pelas fotos! Mas acabamos indo na farmácia e fizemos por 20 doletas). As fotos têm que ser datadas e assinadas no verso. Junte também a certidão de nascimento do Québec, e vai em qualquer repartição do Passport Canada. É um departamento exclusivo para fazer passaporte. Não é que nem no Brasil, que a Polícia Federal cuida dos passaportes. Aqui, tem uma repartição que só faz isso! Ah! você precisa conhecer alguém que assine o formulário de preenchimento como "Guarantor". Esse tem que ser uma pessoa que te conhece por mais de 2 anos e que tem um passaporte canadense válido por 5 anos ou mais. Os caras vão ligar para perguntar sobre o bebê, a situação dos pais, etc. Difícil se você não conhece muita gente. Mas se você não conhece ninguém, você pode preencher uma declaração de que não conhece ninguém nesta situação, mas o processo vai correr mais lento. O passaporte leva umas 2 semanas também para ficar pronto.

4. Passaporte Brasileiro:

Com a certidão de nascimento brasileira, é possível solicitar o passaporte brasileiro para o bebê. Também é no consulado brasileiro e leva em torno de 1 a 2 semanas.

Agora, nosso bebê canadense, devidamente documentado, vai e volta do Brasil sem problemas!

E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!

Forte abraço e a Paz

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Remembrance Day

Olá, Povo de Deus

No mês de novembro, no Brasil, comemoramos o dia de Finados (dia 2), onde lembramos os nossos queridos que não estão mais entre nós. Aqui no Canadá também existe uma celebração semelhante: o Remembrance Day. No entanto, durante todo o mês de novembro os canadenses recordam das pessoas que se foram em decorrência da guerra. Do dia primeiro até o dia 11, as pessoas se lembram. Para indicar que elas estão se lembrando, elas utilizam na lapela o coquelicot (ou poppy, em inglês, ou ainda a amapola, em português). Esta flor era abundante nos campos de guerra europeus, onde florescia com seu vermelho notável. E, é claro, remete ao sangue dos mortos na guerra. 

Usar a flor indica que elas perderam algum ente querido na guerra (Afeganistão, por exemplo), ou simplesmente são solidárias aos veteranos de guerra, cujo sustento também é mantido, em parte, pela venda dos coquelicots. Assim, todo mundo ajuda. O ponto culminante é o Remembrance Day, dia 11 de novembro (mês 11), às 11h. Aí se comemora o final da primeira guerra mundial (1918), em todos os países de origem britânica, não somente no Canadá.

O Canadá possui um respeito gigantesco pelos seus veteranos de guerra, e a gente os vê na rua utilizando a flor e a oferecendo para outros utilizarem, muitas vezes em troca de algumas moedas. Vi um casal vendendo em um shopping e fiquei tocado ouvindo suas histórias. Aqui em Montréal, todo mundo usa. As pessoas públicas, principalmente, devem mostrar que se importam, e têm que usar: apresentadores de TV, políticos, esportistas, etc.

Segue abaixo um poema muito legal que encontrei sobre o Remembrance Day. Vale a pena ler.

Please wear a poppy," the lady said
And held one forth, but I shook my head.
Then I stopped and watched as she offered them there,
And her face was old and lined with care;
But beneath the scars the years had made
There remained a smile that refused to fade.

A boy came whistling down the street,
Bouncing along on care-free feet.
His smile was full of joy and fun,
"Lady," said he, "may I have one?"
When she's pinned it on he turned to say,
"Why do we wear a poppy today?"

The lady smiled in her wistful way
And answered, "This is Remembrance Day,
And the poppy there is the symbol for
The gallant men who died in war.
And because they did, you and I are free —
That's why we wear a poppy, you see.

"I had a boy about your size,
With golden hair and big blue eyes.
He loved to play and jump and shout,
Free as a bird he would race about.
As the years went by he learned and grew
and became a man — as you will, too.

"He was fine and strong, with a boyish smile,
But he'd seemed with us such a little while
When war broke out and he went away.
I still remember his face that day
When he smiled at me and said, Goodbye,
I'll be back soon, Mom, so please don't cry.

"But the war went on and he had to stay,
And all I could do was wait and pray.
His letters told of the awful fight,
(I can see it still in my dreams at night),
With the tanks and guns and cruel barbed wire,
And the mines and bullets, the bombs and fire.

"Till at last, at last, the war was won —
And that's why we wear a poppy son."
The small boy turned as if to go,
Then said, "Thanks, lady, I'm glad to know.
That sure did sound like an awful fight,
But your son — did he come back all right?"

A tear rolled down each faded cheek;
She shook her head, but didn't speak.
I slunk away in a sort of shame,
And if you were me you'd have done the same;
For our thanks, in giving, if oft delayed,
Thought our freedom was bought — and thousands paid!

And so when we see a poppy worn,
Let us reflect on the burden borne,
By those who gave their very all
When asked to answer their country's call
That we at home in peace might live.
Then wear a poppy! Remember — and give!
E vamos seguindo com passos firmes, de quem sabe onde quer chegar.

Forte abraço e a Paz
Igor Schultz

domingo, 30 de outubro de 2011

Primeira Mudança no Canadá

Boa noite, pessoal!

É com muita alegria que comunicamos que estamos de casa nova!!! Isso mesmo. A partir de hoje estamos morando em um apartamento com um quarto a mais, pois não estava mais dando para aguentar em 5 (7, se contar o gato, que vale por dois) em um apartamento de 2 quartos.... Agora, o nosso apartamento é bem grandão e a gente está muito feliz. Ele tem muitos armários e está sobrando espaço. As crianças ficaram cada um com o seu quarto e o bebê ainda está em nosso quarto. Bem, vamos ao relatório da mudança:

Como a antiga locatária, nossa amiga, se mudou algumas semanas antes, já começamos a ir todos os dias ao novo apartamento levando algumas coisinhas, de modo que, no sábado (30) o tempo de mudança fosse curto. Já explico porque. É importante antes de se mudar, saber que, caso você se mude antes do término do seu contrato de aluguel, ou sem dar um aviso com antecedência grande, existe uma multa de 3 aluguéis. Não sei se isso é regra geral para tudo aqui em Montréal, mas me pareceu que sim. Como a gente tinha uma pessoa que iria ocupar nosso antigo apartamento, não precisamos pagar a multa.

O lance do tempo de mudança é importante porque aqui a gente faz tudo. Então, eu tive que alugar o caminhão. Uma das companhias mais usadas é a U-Haul. Então, a gente aluga no site e reserva o horário. Depois, tem que ir buscar o caminhão no horário combinado (a nossa carteira padrão permite dirigir caminhão), a gente sai dirigindo, carrega o caminhão, descarrega e depois tem que entregar antes de vencer o horário! Não tem carregador, companhia de mudança, etc. Quer dizer: até tem, mas custa muuiiiittoooo caro... Então, todo mundo tem que se virar nos 30 por aqui.

Graças a Deus, temos muita gente aqui que se dispôs a nos ajudar. É comum aqui que todas as mudanças são acompanhadas por uma galera que ajuda. Todo mundo vai se ajudando e se mudando. No meio do ano tive também a oportunidade de ajudar em uma mudança de um amigo e sempre que alguém precisar, a gente tem que ir, pois não há nada que pague o que o pessoal faz pelas pessoas que estão chegando. A gente recebeu muita ajuda e precisamos retribuir também...

E vamos seguindo sempre com passos muito firmes, de quem sabe onde quer chegar!!!

Abração e a Paz
Igor Schultz

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Primeiro Aniversário de Canadá

Oie, Pessoal

Exatamente há um ano atrás eu estava desembarcando em Toronto, fincando o pé no Canadá pela primeira vez... Ontem me passou um pouco pela cabeça isso quando me lembrei do meu primeiro aniversário de imigração. Encontrei coincidentemente a pessoa que veio no vôo comigo para o Canadá e acabou morando aqui perto de casa. Enfim, foi um déjà-vu completo... Minha família chegaria 1 mês e pouco depois, e neste ano, que passou como um raio, fiz uma avaliação da situação atual... Seria um pouco como o nosso VER que a gente faz no Cursilho... Vamos lá:
Estamos com o idioma bem adiantado. As crianças já falam muito bem o francês. Dá quase pra dizer que é fluente, mas ainda há mais um meio ano de Classe d'Accueil pela frente. Estamos já procurando outras escolas para eles começarem o Secondaire Regulier (faremos um post específico sobre educação em breve). A Cris está firme no inglês e já está falando mais com as pessoas e eu estou também indo muito bem no meu francês. Eu e a Cris estamos estudando à noite.
Moramos ainda na nossa primeira casa desde que chegamos aqui. Ela está agora cheia de móveis e de vida! Mas vamos mudar logo... Falarei sobre isso mais tarde. Acabamos decidindo mudar quando a família aumentou. Ainda precisaremos trocar de carro também, mas isso vai ficar pra bem mais tarde. O que houve é que eu arrumei tudo para quatro, mas depois descobrimos que eram cinco pessoas.... (veio o Thiago, ehehe).
Estou no mesmo emprego que estava quando cheguei aqui e estou gostando. Ficamos um mês e meio agora na "entressafra" de projetos, mas de uma semana pra outra a empresa já vai precisar contratar gente, pois fechamos muitos contratos... Bem legal! Mas sinto um pouco que é hora de ganhar mais, já que tenho quase 1 ano da tal "experiência canadense". Já trabalhei em várias empresas do Québec em projetos e fiz também um projeto em Ottawa. Creio que esta questão está bem encaminhada...
Não tivemos muito tempo de viajar neste ano, para conhecer a região, ou mesmo a nossa amada Montréal. Muito pela necessidade de cuidar do bebê, mas enfim. Chegando e já trabalhando, não tivemos tempo de fazer turismo. Porém, temos muita vontade de conhecer lugares. Agora, uma coisa legal é que tenho passado bem mais tempo com a minha família do que passava no Brasil. Isso realmente é uma grande vantagem. Estou boa parte do tempo em casa, e não o contrário, como era no Brasil. Já aproveitamos o inverno, brincamos muito na neve (que já está chegando de novo), brincamos nas piscinas públicas, andamos pela cidade inteira de metrô, jogamos vôlei com nossos amigos québecóis, andamos de bicicleta, de patins no gelo, no asfalto, corremos, fizemos de tudo um pouco, mas faltou viajar mais. Este novo ano, com o nenê um pouco maior, com certeza faremos mais viagens para conhecer este imenso país....
Estamos tocando nossos projetos de evangelização na Missão Santa Cruz (paróquia dos portugueses aqui de Montréal), e estão dando alguns frutos. Estamos bastante felizes com nossa comunidade e também por podermos ter a Graça de colaborar com eles. Os portugueses são muito divertidos e formam uma comunidade bastante unida por aqui, principalmente no Plateau Mont-Royal. Continuamos participando do grupo coral Nossa Fé, que nos acolheu, e com eles tocamos nas missas nos finais de semana.

E assim, passou-se um ano... temos um montão de coisas ainda para concluir a adaptação, mas vamos vivendo um dia de cada vez... Escrever este post foi como uma avaliação deste ano que passou, e a avaliação foi muito positiva... Pois temos ótimas notícias sempre pela frente... E vamos seguindo sempre com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!

Abração e a Paz
Igor Schultz

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Ressemblez-vous au Québécois Typique?

Olá, Pessoal!

Na minha última aula de francês rolou um exercício de diálogo com o tema "Você se parece com um típico québécois?" No final das contas, o que foi mais divertido foi saber como seria um québécois típico. Aí vão algumas dicas, para você saber como está o seu nível de "québécoização"...

  1. Avez-vous l'habitude de faire la bise à vos amis? Você costuma beijar seus amigos? Nós no Brasil temos este costume quando cumprimentamos pessoas de sexo diferente, mas o restante do povo do Canadá é mais formal. Então, a resposta é SIM (1 ponto);
  2. Pouvez-vous chanter une chanson en français? Você sabe cantar uma canção em francês? Já sabíamos algumas canções quando estudávamos francês no Brasil... Mais um SIM (1 ponto);
  3. Vous interessez-vous aux relations Canada-Québec? Você se interessa pelo relacionamento do Canadá com o Québec? É importante se interessar, pois apesar de os caras acharem que isso aqui é um país, ainda estamos no Canadá... Então, SIM, mais 1 ponto;
  4. Parlez-vous du temps qu'il fait avec vos voisins? Você comenta sobre o tempo que você passou com seus vizinhos? Bem, não é que os caras aqui são fofoqueiros, mas gostam de falar bastante. Eu já não falo muito, mas falo do mesmo jeito, então, SIM (1 ponto);
  5. Étes-vous déjà allé à la cabane à sucre? Você já foi à cabana à sucre? A cabana à sucre é um tipo de lugar turístico aberto principalmente na primavera, quando a famosa árvore Érable (Maple), cuja folha é o símbolo do Canadá, permite a retirada do Xarope gostoso e doce. Nunca fui, mas minhas crianças já foram no passeio da escola. Mas mesmo assim, não marco pontos...
  6. Avez-vous déjà lu un romance québécois? Você já leu um romance québécois? Todo mundo aqui parece que lê o tempo todo. Porém, eu vejo gente lendo livros em todas as línguas. Estou lendo livros em francês do Québec, mas nenhum romance ainda. Então, não marco pontos...
  7. Êtes-vous abonné au journal La Presse? Você é assinante do jornal La Presse? Este é tipo a Gazeta do Povo do Québec. Porém, como tem jornal do Metrô e 24h que são de graça, não assino. Não marco pontos...
  8. Songez-vous à passer vos hivers en Floride? Você pensa em passar seus invernos na Flórida? Todo mundo aqui tá sempre viajando para a Flórida ou Caribe. É muito barato e dá pra ir, ficar uma semana e voltar. Eu, particularmente, gostaria de ir porque nunca fui, mesmo estando no Brasil, então, SIM (1 ponto);
  9. Avez-vous des amis francophones? Você tem amigos francófonos? Tenho meus colegas de trabalho. Fora isso, ainda só tenho amigos brasileiros. Então, vou considerar NÃO (não marco pontos...)
  10. Vous inquiétez-vous des mauvaises performances du club de hockey Canadien de Montréal? Você fica irritado com as más apresentações do time de hockey Canadien de Montréal? Esse time é que nem o Paraná Clube: azul, vermelho, branco, só perde, e todo mundo ama. Eu não fico irritado porque sei que esse time sempre perde, mas não entendo como os caras aqui conseguem ficar ainda torcendo... isso me irrita... então, SIM (1 ponto);
  11. Assitez-vous au défile du 24 juin? Você assiste ao desfile de 24 de junho? É a Festa Nacional do Québec. Ponto alto do nacionalismo québécois... Este ano ouvi falar que estava muito bonito, mas não fui assistir. É como o desfile de 7 de setembro. Então, NÃO (não marco ponto);
  12. Mangez-vous réguliérement du patê chinois? Você come regularmente o patê chinois? Este prato já foi preparado pelo que vos fala, é muito apreciado aqui. Porém, esta vez que eu cozinhei foi a única que comi. Então, NÃO (não marco ponto);
  13. Avez-vous déjà goûté à la poutine? Você já experimentou a poutine? A poutine é um prato de batatas-fritas com molho que todo mundo adora. Tem até um MacPoutine no MacDonalds. Mas eu, nunca comi. Não marco ponto;
  14. Êtes-vous fávorable à l'union-livre? Você é favorável à união livre? Este é um tema muito polêmico e não é o objetivo de nosso post causar polêmica. Posso dizer que o homossexualismo é muito mais aceito aqui no Québec do que no Brasil, por exemplo. Neste quesito, no entanto, não marco ponto...;
  15. Passez-vous vos étés sur les plages du Maine? Você passa seus verões nas praias do Maine? É um estado americano que faz divisa com o Québec que parece ter umas praias muito bonitas... Mas ainda não fui lá.. Então, NÃO marco ponto...
  16. Vous plaigner-vous de l'hiver? Você reclama do inverno? O inverno passado foi bem legal e não reclamei. Então, NÃO marco ponto... mas foi meu primeiro... ehehe
  17. Allez-vous au chalet chaque fin de semaine? Você vai ao chalé todo final de semana? Nem tenho chalé, então, NÃO marco ponto;
  18. Songez-vous à demenager le 1er julliet de chaque année? Você pensa em se mudar todo ano em primeiro de julho? Isso porque a maioria dos contratos de aluguel vence em 31 de maio. A gente pensa em se mudar realmente o tempo todo.... Então SIM (1 ponto);
  19. Avez-vous deux enfants ou moins? Você tem 2 filhos ou menos? Isso porque os caras aqui não gostam de fazer filhos e reclamam que a taxa de natalidade está baixa, ehehe.... Eu tenho 3 filhos e 1 já é québécois. Então, eles não podem me cobrar, uhu! Mas NÃO marco ponto;
  20. Prenez-vous votre café du matin dans le métro ou dans la voiture? Você toma o café da manhã no metrô ou no carro? Não. Eu tomo meu café em casa.... NÃO marco ponto.
Bem, meu resultado como québécois é: 7/20... Não sou tão québécois assim ainda....

Vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!

Abração e a Paz

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Imigração: Uma Ameaça à Cultura do Québec?

Olá, Povo de Deus

Esta semana saiu o resultado de mais uma pesquisa realizada internamente no Québec sobre o impacto da imigração sobre a cultura do Québec... A maioria dos nativos acredita que a imigração é uma ameaça à cultura québecoise (42%). Porém, muita gente também (39%) ache que a imigração está ajudando a enriquecer a cultura local. Bem, os locais mais xenófobos foram as cidades com pouco fluxo imigratório, como Sainte-Agathe-des-Monts, próximo ao parque nacional de Mont-Tremblant. As localidades que mais aceitam os imigrantes são as municipalidades de Outremont e Ville Mont-Royal (65%, ambas anglófonas), aqui em Montréal. Particularmente, estávamos discutindo esta questão em um jantar neste feriado de Ação de Graças aqui, e em minha empresa, existem 2 pessoas nascidas no Québec e mais de 30 que são imigrantes. Tem gente de tudo quanto é lado... E se eu puder dar uma opinião humilde, o que vejo aqui em Montréal é que o único esforço de aculturamento dos imigrantes é aprender o francês. E olhe lá. De resto, cada um vive conforme a sua cultura, ou existe uma miscigenação de culturas, o que é o mais provável que aconteça em um país aberto à imigração. O Québec é como o Brasil há 200 anos atrás. Se olharmos para o nosso país agora, o que sobrou dos portugueses e indígenas? Pouca coisa, pois sua cultura foi misturada com a dos povos imigrantes, em sua maioria europeus, africanos e asiáticos. Então, hoje vivemos no Brasil o que acredito que acontecerá no Québec daqui a alguns anos. E não serão 200 ou 300 anos, mas poucos anos, pois hoje em dia as coisas acontecem muito mais rápido. E aqul a maioria são indianos, chineses e árabes.

A pesquisa foi realizada com pessoas entre 40 e 59 anos. O curioso é que a maioria das pessoas entrevistadas (47%) admite se sentir feliz caso seu filho(a) venha a se casar com um cônjuge de uma outra cultura. 44% dos que responderam esta questão admitem que uma união intercultural é perigosa...

E vamos seguindo com passos firmes, cada vez mais multiculturais, de quem sabe onde quer chegar!

Abração e a Paz

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Maratona de Montréal

Oie, Pessoal!!!

Finalmente, chegou o dia! Em 25 de Setembro último, às 08h30 da manhã, pontualmente, foi a largada da gloriosa Maratona Oasis de Montréal (Oasis é o nome do suco que patrocina a maratona, ehehe). O dia estava nublado e um pouco frio, o que aumentou a confiança dos mais de 24 mil participantes que correram nas categorias disponíveis: Maratona, Meia-Maratona, 10km, 5km, e 1km infantil. Bem, vamos ao que interessa. Largamos para a maratona sobre a pont Jacques-Cartier, um dos cartões postais de Montréal, e descemos ao Parque Jean Drapeau. Eu larguei o cronômetro e ele imediatamente parou, dizendo: "Treino Completo"... bem, tive de reprogramar o relógio enquanto corria o primeiro quilômetro, ehehe... Ainda bem que foi praticamente todo em descida. Então, entramos no circuito Giles-Vilenneuve, onde acontece o GP de Montréal, e demos uma volta completa. Em tudo o que era curva havia bandas de música com os instrumentos mais malucos possíveis.... O abastecimento era a cada 3km. Quando saímos do circuito e pegamos a Pont Concordia para o velho porto já estávamos com 10km (aprox. 48 min). Achei que estava muito rápido e diminuí um pouco. Então, passamos o porto com 15km (aprox. 1h13min) e fui diminuindo, pois estava realmente muito rápido... Veio a primeira subida dentro do velho porto para pegarmos a Rue Notre-Dame e descer para a Papineau, embaixo da Pont Jacques-Cartier... 21km, 1h47min... muito rápido realmente... não sei o que estava acontecendo e fiquei com medo de ficar sem gasolina... Em todos os lugares, realmente todos, havia gente berrando, torcendo, e muita música!!! Tomei o gel e segui adiante até 27km, quando começou o subidão para o Parc de La Fontaine... daí, acabou a gasolina... fui caminhando até o próximo posto de água. Passou o coelho de 3h30min... Pouco mais tarde, depois dos 30km passou o coelho de 4h00min... e a partir daí a maratona foi uma sucessão de corridas de 3 a 5km e algumas caminhadas nos pontos de água. Mas mesmo assim, foi sensacional. O sol abriu perto das 11h da manhã e tornou a prova ainda mais difícil, mas mais bonita.
Quando estávamos chegando no final e deu pra ver a torre do estádio olímpico, foi muito legal e a vontade de chegar aumentou ainda mais! Porém, a gasolina realmente era pouca e fui bem devagarinho no final... Cheguei em 4h10 min, com pace de pouco mais de 6 min/km. A lição foi: na próxima vez, ficarei no coelho de 3h30, ehehe. Ele me passou com 27km, isso quer dizer que se eu tivesse ficado nele desde o início teria um pouco mais de gasolina para o final... No final da prova, as pessoas iam caindo pelo chão. Fiquei impressionado com a quantidade de gente que parava.... e policiais e ambulâncias pra tudo quanto é lado... Depois, fiquei sabendo que foi uma das provas mais quentes e úmidas da história, e que, infelizmente, um corredor da meia-maratona veio a falecer na chegada...
Depois da chegada, as pernas não obedeciam mais, ehehe.... sentei um pouco para descansar e fui fazer o alongamento... Tudo  tranquilo. Ter chegado até o final foi realmente uma vitória e tanto!!!
Graças principalmente à minha família, que segurou as pontas este ano, enquanto eu treinava e me deram força, mesmo quando tudo era difícil..... Cuidaram do bebê, e tudo mais com muita paciência, para que eu pudesse realizar mais este sonho: obrigado, Cris, Matheus, Thabata, Thiago e Gregório!!!!...
Graças ao pessoal da Trainer Assessoria de Curitiba, que me ensinaram a correr e amar este esporte maravilhoso (Tchê, João, Samir, Glacymar e Cia Ltda, obrigado!).
E é claro, tenho que agradecer ao Papai do Céu!!! Pois ele me deu as pernas para correr, a endorfina para querer correr ainda mais, deu os sonhos e a vontade de realizá-los!!! Mas principalmente, me ensinou que mesmo todas as maratonas do mundo não são nada comparadas a um momento em Sua maravilhosa presença... Amém!!!
Sonho realizado, vamos para o próximo!
Abração e a Paz
Igor Schultz
video

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Canadá faz Bonito no Ranking das Universidades

Esta semana saiu o ranking global das universidades, e o Canadá se saiu muito bem, com várias universidades entre os 100 primeiros colocados. O ranking foi elaborado pela respeitadíssima Times Higher Education Magazine e a lista é a que possui melhor reputação e a mais consultada no mundo. A melhor universidade canadense é a University of Toronto (19o lugar - Nota 81.6), seguida pela University of Brithish Columbia (22o - Nota 77.4) e a McGill University (28o lugar, Nota 75.5, aqui de Montréal!!!!). Uma outra boa notícia para o povo Montréalais é que a Université de Montréal avançou 34 posições, chegando em 104o lugar, Nota 53.1. A melhor colocada do Ranking é a California Institute of Technology, com nota 94.8.

Em tempo: a universidade brasileira melhor colocada foi a USP - Universidade de São Paulo, que ficou na 178a posição, com nota 44.1. Entre 400 universidades, até que não foi tão mal assim...

Clique neste link para ver a reportagem no 24h do metrô de Montréal.

Abração e a Paz
Igor Schultz

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Energizer Night Race 10k


Olá, Povo de Deus!
No último final de semana, participei de minha primeira prova de corrida noturna aqui em Montréal. Foi a Energizer Race 10k, uma corrida que é mais uma festa: bem legal, maior agito, mas a prova em si é muito difícil de correr. Vamos explicar. A corrida é no Parc Jean Drapeau, que é tipo um Parque Ibirapuera aqui de Montréal, cheio de trilhas para correr. O problema é que colocar 400, 500 pessoas para correr em trilhas que mal cabem 2 lado a lado, e ainda de noite, deixa a prova bem lenta.... Além disso, largaram os 5km e menos de 5 min depois largamos nós... Com menos de 1km de prova já estávamos na cola dos mais lentos do 5km, em trilhas no mato e à noite... E é uma festa porque eles distribuíram lanternas que a gente levava na cabeça para iluminar o caminho e também para fazer o efeito da corrida (veja o vídeo no site da prova). Também tinha malabares coloridos em diversos lugares. Bem legal! E também a camiseta da corrida tinha um tecido que refletia com a lanterninha da cabeça, etc... Bem, problemas ou festas à parte, consegui fechar em 47min e em 34º na minha categoria (não, não tinha 34 inscritos... ehehe). Esqueci de mencionar o pôr do sol maravilhoso visto do parque Jean Drapeau? Veja a foto da Pont Cartier... Tava também muito bonito.
Foi a última prova antes da Maratona, que é agora, domingo, dia 25 de setembro. Dedos cruzados!
Fiquei meio triste porque parece que a maratona não vai terminar no estádio olímpico, mas no parque Maisonneuve, que fica na frente...
E vamos correndo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!
Abração e a Paz
Igor Schultz
Vídeo da largada dos 5km
video

Primeira Viagem de Metrô do Bebê

Olá, Pessoal!

Há quanto tempo!!! (sem comentários... quase 1 mês sem atualizar nada aqui...)

Depois de algum tempo, nosso pequeno québecóis já decidiu passear de metrô. Aqui vai um vídeo contando sobre a aventura dele, durante um passeio de minha família para me encontrar no centre-ville. É importante notar que o pequeno dorme mesmo quando o metrô chega, ehehe....
Algumas coisas importantes a notar:
1) os trens do metrô são praticamente os mesmos desde que o metrô foi implantado em 1966 pelo engenheiro Lucien L'Allier, falecido em 1978 e cujo nome foi atribuído a uma estação de metrô sob o Centre Bell, onde jogam (e perdem) o time de hóquei dos Canadiens de Montréal. Os trens novos estão sendo desenvolvidos pela empresa québecóise Bombardier e serão colocados em linha em 2014. Alguns dias atrás apareceu no jornal o primeiro protótipo e o prefeito Tremblant deu uma voltinha nele...
2) percebam que no filme a estação de metrô LaSalle, a mais próxima de onde moramos, não possui acesso facilitado à plataforma para pessoas de idade ou com locomoção limitada. Isso é comum nas estações de metrô aqui. Algumas têm infra para pessoas com necessidades especiais, mas em muitas os caras têm que se virar, e a população aqui tem idade avançada.... Vejam que mesmo para descer com o carrinho de bebê é uma dificuldade...
E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!!!
Abração e a Paz
Igor Schultz
video

domingo, 28 de agosto de 2011

Tia Irene Chegou no Québec!!!

Bonsoir....

Apenas um pequeno post para registrar a passagem do ouragan (furacão) Irene aqui por estas bandas. Quando a Tia Irene entra terra adentro, ela já fica mais fraquinha, mas mesmo assim, recebemos chuva e frio o dia inteiro aqui em Montréal e rajadas de vento de 100 km/h. E adivinha se o espertão aqui não precisou sair hoje: comprar material escolar (as aulas começam amanhã), remédio do Thiago e areia do gato (se arrependimento matasse....). Fomos até a Rue Wellington, aqui do lado, eu e meu filho, e vimos a maior concentração de guarda-chuvas virados do avesso por metro quadrado... O nosso durou 2 segundos e já tava virado do avesso.... A chuva parece que vem de baixo pra cima, e não adianta nada usar guarda-chuva... ehehe. Mas o negócio foi meio sério: 130 mil residências ficaram sem eletricidade aqui na região de Montréal... agora já estou em casa e não teve treino de corrida hoje...
E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!
Abração e a Paz
Igor Schultz

Québec Está Selecionando Errado os Imigrantes...

Oie, Galera!

Essa que está aí ao lado é a Mme. Kathleen Weil. Ela é a ministra de imigração do Québec e está passando por um grande dilema nesses dias: O governo do Québec está realizando pesquisas sobre as demandas de imigração para o período 2012-2015, onde esperam receber 50 mil imigrantes por ano. O problema é que nos últimos anos, este processo de imigração tem errado feio nas demandas de profissão, de acordo com as empresas québecóis. De acordo com as pesquisas, somente 9% dos imigrantes deste período realmente vieram para áreas de demanda de trabalho no Québec. Ou seja: a Belle Province está errando feio na seleção dos imigrantes. Não basta somente trazer gente com alta qualificação acadêmica, mas de preferência selecionar pessoas que possuem experiência de trabalho nas áreas de demanda da província. Existe por exemplo uma empresa aqui da região chamada Ubisoft que não consegue encontrar desenvolvedores experientes para seus jogos eletrônicos.
O que tenho percebido pessoalmente aqui em Montréal é realmente bastante dificuldade dos nossos colegas brasileiros em arrumar trabalho. Alguns exemplos que podem ser considerados: advogados, que precisam refazer a faculdade para poder trabalhar na área; profissionais de saúde, para os quais as ordens profissionais muitas vezes dificultam o reconhecimento dos diplomas recebidos no exterior, e muitas outras famílias que estão chegando e acabam vivendo muito tempo a mercê dos benefícios do governo do Québec. Assim, espero realmente que o processo de imigração do Québec seja realmente mais seletivo, não no intuito de discriminar as pessoas, mas de trazer as pessoas que realmente terão melhores chances de sucesso face às demandas de profissões da província. Pois como costumamos dizer, imigrar não é realmente para qualquer um e as dificuldades precisam ser minimizadas de todos os lados - do nosso, dos imigrantes, e também do governo, selecionando corretamente as famílias candidatas.
Então, para aqueles que estão vindo para o Québec, recomendo novamente: PRUDÊNCIA e PLANEJAMENTO são essenciais para a imigração. Mesmo que você já tenha sido selecionado, verifique como está a situação de sua área profissional aqui na província. Utilize ferramentas da Internet como Monster, Jobboom, Workopolis, LinkedIn, e os grupos de discussão. Faça relacionamentos com outras pessoas de sua área de atuação que já moram aqui e podem dar uma idéia... Isso pode ser trabalhoso, mas reduz a quantidade de dúvidas na última hora ou mesmo depois de já se ter imigrado.
E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!!
Abração e a Paz
Igor Schultz

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Sonhando com uma casa própria...

Bom dia, povo de Deus!
Bem, para quem já tem 8 meses no Canadá, começa a aparecer o sonho de adquirir um imóvel por aqui. Entre os nossos amigos imigrantes, normalmente entre o segundo e o terceiro ano de imigração é que as pessoas se aventuram a adquirir uma casa. Porém, normalmente as pessoas levam um tempo maior para conseguir trabalho do que a gente. Além disso, muitas famílias que conhecemos vieram sem filhos, assim, não estão recebendo a ajuda do governo. No nosso caso, já temos trabalho e estamos recebendo uma boa ajuda do governo para as crianças. Então, a possibilidade de sonhar vem crescendo bastante...
Uma coisa interessante aqui é que a prestação do mortgage (financiamento imobiliário) normalmente é mais barata que o aluguel. Isso torna a possibilidade mais interessante. Os financiamentos são de longuíssimo prazo: de 25 a 35 anos... e é difícil ver alguém com a casa quitada.... Se você vender, pega a parte que pagou e o novo proprietário continua pagando o financiamento. Porém, existem altos impostos de manutenção da casa. Tem uma "taxa escolar" que dá em torno de 500 dólares por ano e os impostos municipais locais, e os impostos do "arrondissement" (administração local). Opa! quem disse que havia menos impostos? eheheh. Estes impostos servem para cobrir despesas da prefeitura com seus serviços: gestão de resíduos de esgoto, polícia e segurança, transporte público, etc. Enfim, esse imposto pode chegar a 4 mil dólares por ano, dependendo do valor da casa adquirida. Além disso, existem despesas com aquecimento (chauffage), que podem chegar a $ 400 por ano, manutenção da casa e jardim, água quente, energia elétrica. Normalmente, na casa alugada, todas estas despesas estão incluídas - os impostos também. Então, tem que se pensar muito...
Esta semana saiu uma matéria no periódico econômico "Argent" dizendo que o preço dos imóveis está subindo aqui no Québec. Uma casa custa em média $252.500 e em 2012 haverá uma pequena alta de 1,9% para 256.400. Porém, os preços estão se estabilizando.
Vamos sonhando então talvez com uma casinha aqui... Mas ainda há muito o que se estudar, para não colocar a carroça na frente dos bois. Sempre seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar...
Abração e a Paz

Cuidados Médicos para Recém-Nascidos

Olá, Pessoal!
Estou aproveitando que o Thiago está dormindo bastante (agora já são quase 4h de sono direto) e sobra tempo para atualizar o blog. Mas vamos falar baixinho porque senão ele acorda...
O papo agora é sobre como está o nosso atendimento médico aqui, depois que o Thiago nasceu. Para os recém-nascidos, temos sido muito bem atendidos no CLSC (Centre Local de Services Communautaires) aqui em Verdun. Os CLSC são como centros de saúde, mas muito mais amplos do que os centros de saúde do Brasil. Aqui a criança recebe as vacinas, é pesada periodicamente e podemos marcar consultas com enfermeiras a hora que quisermos. Porém, com um atendimento bem diferente. A gente tem que se acostumar. Uma das primeiras diferenças é que, para os recém-nascidos, sempre o primeiro ponto de atendimento é a Clínica de Aleitamento. Lá eles verificam primeiro se o problema com o bebê é referente à amamentação, posição na mamada, etc. Depois, se o assunto for mais grave, eles fazem o encaminhamento para um especialista em um hospital, normalmente o hospital onde o bebê nasceu, pois lá mamãe e bebê já têm ficha.
Como regra geral, todo mundo aqui tenta fazer com que o bebê mame no peito e sempre há uma solução "natural" para tudo... Às vezes, temos um pouco de saudades da medicina "sintomática" que tinhamos no Brasil, onde os sintomas eram aliviados rapidamente... nós nos tratavamos também com a homeopatia, mas apesar de muitas alternativas naturais para os problemas que temos apresentado aos médicos e enfermeiras, a homeopatia não é reconhecida como especialidade médica no Canadá. Então, é como se fosse uma "terapia alternativa"... Enfim. No entanto, muitas farmácias, como Jean Coutu, fazem remédios homeopáticos e surpreendentemente, alguns até estão sendo comercializados por grandes grupos farmacêuticos.
Estamos também fazendo consulta com uma clínica semi-privada, chamada Tiny-Tots. O atendimento é bom também e é fácil de marcar consultas de um dia para o outro. Porém, sempre temos de deixar uma "contribuição" de $10,00. Estou ainda avaliando sobre a qualidade deste atendimento, mas aparentemente está indo bem.
Bem... Quando o Thiago acorda para a mamada das 4h45 da manhã com essa carinha, a gente acha que tá indo tudo bem, né? Vamos seguindo com passos saudáveis e firmes, de quem sabe onde quer chegar!!!
Abração e a Paz

domingo, 14 de agosto de 2011

Stade Olympique

Boa Noite, povo de Deus!
Para muitos que não sabem, houve uma olimpíada em Montréal em 1976. Tal evento motivou a construção do Stade Olympique (estádio olímpico). É neste estádio onde será encerrada a maratona de Montréal em 25 de setembro. Assim sendo, fui lá para conferir. O estádio é gigantesco (cliquem na foto para conferir a imagem do Matheus e da grandeza da obra) e pode ser visto de vários pontos da cidade, por causa de sua torre inclinada imensa. Anexo ao estádio tem um museu chamado Biodome (não é a Biodome do Parque Jean-Drapeau. Então, agora descobri que Montréal tem 2 Biodomes). Tem também o Insectarium (museu entomológico), o Jardin Botanique, e o Parque Maisonneuve, com suas trilhas muito boas para corrida e bicicleta. Acabei fazendo uns treinos de tiro lá depois que conhecemos o estádio. Bem... conhecemos por fora, bem entendido, pois por dentro não dá para ver nada, estava tudo fechado, mas deu para sentir a grandeza do lugar. Mas deu para ver o enorme Portão da Maratona, por onde, provavelmente, os atletas irão entrar quando estiverem encerrando a prova... Será?
Um pouco mais sobre o estádio: ele fica na parte oeste da cidade e foi uma das obras mais onerosas do mundo e possui também a maior torre inclinada do mundo, de onde 26 cabos sustentam um teto de fibra de vidro (é realmente impressionante como é gigantesco). Inúmeras dificuldades ocorreram durante a construção do estádio, que foi projetado por um arquiteto francês. A torre e o teto, feitos de um material sintético entrelaçado, só foram concluídos em 1987, mais de 10 anos depois das olimpíadas, e até 2006, Montréal ainda tinha contas para pagar referentes a esta obra. Depois dos jogos, o estádio sediou shows de todo o tipo e a visita do Papa em 1984. Ah! Tem um passeio de bondinho que sobe a parte traseira da torre inclinada que deve ser muito legal!!! Pois é muito alto. A gente não foi, mas vamos nos informar e colocamos mais no post outro dia. O ingresso individual para a torre é aprox. $15, mas você pode incluir uma visita ao estádio ou ao biodome e pagar $20 no pacote (adulto).
E vamos seguindo, com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!!!
Abração e a Paz
Igor Schultz

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Défi 20km Saint Anne de Bellevue

Olá, Povo de Deus!
No domingo passado aconteceu mais uma prova de corrida aqui em Montréal. Como parte do treinamento para a Maratona: o Défi (desafio) 20km de Saint-Anne-de-Bellevue (Santa Ana da Boa Vista). Esta corrida faz parte do Circuit Endurance de corridas de rua. Bem, vamos à corrida:
A largada foi às 8h30 da manhã, e o mané aqui chegou tipo 8h45 pensando que a largada era às 9h. Na verdade, a Maratona irá largar às nove e eu me confundi... Então, na hora de pegar o kit...
- A corrida de 20km já largou às 8h30, mas tem uma corrida às 10h30 de 5km, você quer se inscrever?
- Não posso, pois preciso correr 20km como parte do treino.
- Então, aqui está seu kit e o chip. Pode largar agora...
- Onde é a largada?
- É aquela plaquina de largada ali...
Olhei uma placa perdida no meio do nada "20km début". Parei embaixo, liguei o cronômetro e fui... Todos os staffs não entendiam o que estava acontecendo e eu falava: "tô atrasado...", e eles: "e como...". Com 4km já estava passando os últimos, mais lentos. Como a corrida era muito longa, ela foi dividida em 2 voltas de 2km. Então, aos 7km, os primeiros colocados já estavam dando a segunda volta e me passaram. Então, todo mundo achava que eu era o primeiro, o segundo, etc... Porém, somente os 3 primeiros colocados me passaram. Depois deles, mais ninguém. Na segunda volta, os staffs não acreditavam que eu havia passado de novo e diziam: "olha o cara que saiu atrasado, já tá no meio da prova!! E todo mundo começou a dar risada e aplaudir, pois achavam que eu ia desistir no meio do caminho, ehehe..."
A corrida se dividiu em 2 partes: uma em asfalto e outra em uma trilha de terra e barro dentro do Morgan Arboretum... Um parque enorme com várias trilhas de terra no meio do mato. Não tinha muita paisagem, pois o percurso foi praticamente todo dentro da floresta, mas o parque parece ser realmente muito bonito se for explorado com calma... O dia estava muito quente e úmido, e como terminei a prova em 1h45 (pelo meu cronômetro), já eram quase 10h da manhã e eu estava morto, literalmente. No site da corrida marca 2h11, pois não havia tapete de chip na largada, só na chegada. Então, a prova não tem tempo corrigido... Vai entender...
Bem, agora temos muito treino para agosto e setembro. Terei mais uma ou 2 corridas de 10km e então a maratona... Vamos correndo com passadas firmes, de quem sabe onde quer chegar!!!
Abração e a Paz
Igor Schultz

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Acordo Previdenciário Brasil-Canadá

Olá, Pessoal

Em meio às mamadas do Thiago, que são pontualmente à cada 2h30, temos que ter um tempinho para escrever algo no nosso blog, pois todo mundo já deve ter pensado que o abandonamos, tadinho... Assim, hoje tivemos uma notícia boa vinda do Brasil. Então, sentado aqui na poltrona Lazy-Boy de amamentar, com o nenê dormindo ao lado no berço, decidi repassar esta grande novidade.
O nosso amado primeiro-ministro Stephen Harper está no Brasil e entre seus principais atos está a assinatura do Acordo Previdenciário Brasil-Canadá. Pelo texto do acordo - o qual não tive acesso ainda, mas soube por outras fontes - os trabalhadores brasileiros poderão contar seu tempo de serviço através da contribuição à previdência canadense para se aposentar no Brasil, entre outros benefícios da previdência, conforme termos do acordo. O acordo ainda está para ser ratificado pelo Congresso Nacional, o que levará tempo, levando-se em conta que o acordo com o Japão, assinado em julho de 2010, ainda não foi ratificado.
Abaixo um pequeno histórico do acordo, só para terem uma idéia da velocidade das negociações:
08/08/2011 - Stephen Harper e Dilma Roussef assinam o acordo previdenciário
Esta notícia é boa, pois nos trará flexibilidade para decidirmos se queremos ficar mais tempo no Canadá, sem a preocupação de ter de retornar para o Brasil para poder concluir o tempo de serviço. Assim, seguimos com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!
Abração e a Paz
Igor Schultz

domingo, 31 de julho de 2011

O Céu tá Caindo...

Oie...

Olha, a cidade aqui é cheia de viadutos e de estruturas monstruosamente grandes para a passagem de carros, todas com pelo menos duas pistas, mas a maioria com 3 e até 4. De vez em quando, um ou outro amigo me aconselha: "olha, não passe pelo viaduto Turcot (cebolão montréalense), pois ele está caindo...". Bem, eu sempre imaginei que os engenheiros civis tivessem tipo uma margem de segurança e interditassem qualquer obra como um viaduto de mais de 50m de altura assim que o menor risco de desabamento fosse detectado. Então, nunca me preocupei com isso, nem no Brasil, e muito menos no Canadá...
No entanto, hoje um dos túneis que passa embaixo do centro da cidade teve o desmoronamento de uma viga de concreto que bloqueou de uma vez só todas as suas 8 pistas... Como existem muitas obras na cidade, cogitou-se a hipótese de que as obras do túnel seriam responsáveis pela queda da via, mas isso ainda não foi comprovado. Claro que o pessoal das obras públicas disse que todas as estruturas são periodicamente inspecionadas, etc. O prefeito também se defendeu, mas eu fiquei agora com um medão.... eehehehe.
E vamos seguindo com passos firmes, mas precavidos, de quem sabe onde quer chegar!!!
Abração e a Paz

Correndo na Fórmula 1

Oie, Pessoal
Uma das vantagens de se morar aqui em Montréal é que você pode se sentir literalmente um piloto de fórmula 1! O circuito Giles-Villeneuve, onde o Grand-Prix du Canada é realizado, fica aberto à todo o público para dirigir (a 30km/h bem entendido), patinar, andar de bicicleta e, para os lunáticos, correr a pé...
Agora, mais um sonho realizado (brincadeirinha...): correr em uma pista de fórmula 1... Nos treinos de 1h30 para a maratona, é possível sair daqui de Ile des Soeurs e atravessar a estacade da Pont Champlain (uma ponte só para bicicletas), pegar a restinga à esquerda e ir até o autódromo... São quase 18km ida e volta, mas vale a pena, pois a paisagem é bem legal e a corrida no autódromo é muito boa...
Porém, meu desejo é poder colocar no blog um post sobre a corrida de fórmula 1... Esse ano não deu por causa do nenê, mas ano que vem estaremos lá. E seguimos correndo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!
Abração e a Paz
Igor Schultz

video

quinta-feira, 21 de julho de 2011

País de Extremos

Gente do céu

Talvez uma vez ou outra quando morei em Foz do Iguaçu ou Joinville eu tenha presenciado algo parecido. Porém, o calor que está fazendo aqui em Montréal é algo que supera todas as expectativas de quem pensa que o país é a gelolândia. O Canicule chegou! Trata-se de alguns dias, normalmente no mês de julho, onde as temperaturas chegam fácil aos 35ºC. Porém, a umidade é tão grande que a sensação térmica chega a 46ºC! Ou seja, derrete tudo. Isso costuma acontecer todo o ano.
Para esta semana, o Environment Canada (instituto de meteorologia e clima local) não quis saber e já emitiu alerta para a nossa região. Todo mundo em casa, na sombra, no ar condicionado, tomando muita água e limitando os exercícios físicos, pelo menos por 2 dias, até que a onda de calor passe....
Então, quando a gente pensa em Montréal, Canadá, etc. Só pensa em neve, né? Mas não é só isso... As Terras do Norte também possuem um calor extremo. Para atacar a onda de calor, a prefeitura da cidade disponibiliza esguichos de água nas principais praças da cidade, onde o povo pode ficar em cima esfriando as idéias, e também as piscinas públicas, onde por 2 dólares você passa o dia inteiro até os dedos murcharem ou parar de sair fumaça das costas... Aqui perto de casa tem uma à duas quadras de distância e a água é limpa e geladinha...
E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!!!
Abração e a Paz

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Imposto de Renda

Bom dia, pessoal...

Como o Thiago está já cada vez mais acostumado com a vida no além... após o parto... estamos tendo um pouco mais de tempo para colocar em dia assuntos antigos em nosso blog. Uma das coisas que eu gostaria de falar agora é sobre a declaração de imposto de renda aqui no Canadá e no Québec. Eles chamam esta declaração de "Income Tax Return", em inglês. Basicamente, o esquema da declaração funciona como no Brasil, ou seja, é uma declaração de ajuste do imposto que você pagou durante o exercício anterior (normalmente descontado em folha de pagamento), para que o governo possa lhe reembolsar (ou cobrar) algum imposto pago ou deixado de pagar porquê ele próprio (o governo) não tem como saber se você efetuou algum gasto que pode ser deduzido do imposto no período.
Antes de iniciar a discussão, gostaria de deixar claro que não sou um especialista em imposto de renda e, mesmo no Brasil, não conhecia profundamente todas as regras, leis, ou mesmo a forma de efetuar a declaração do imposto. Eu sempre fui auxiliado por meu contador. Então, estou repassando as informações superficiais, conforme meu nível de conhecimento deste processo.
Se você mora na província do Québec, como nós, você tem que fazer 2 declarações: uma para o governo do Canadá e outra para o governo do Québec. As declarações têm que ser entregues até o dia 30 de abril (como no Brasil), sobre os valores do exercício anterior. Por exemplo, este ano de 2011, declaramos sobre o que ganhamos e gastamos em 2010, como no Brasil também.
Quando o ano inicia, já começam os burburinhos sobre declaração de imposto, e todas as lojas de departamentos e supermercados começam a vender programas de computador para fazer a declaração. Ao contrário do Brasil, o governo daqui não fornece um programa para efetuar a declaração e enviar. Você compra no supermercado, escolhe o programa que melhor lhe convier (alguns dizem na caixa: "com otimizador de cálculo para maximizar a sua restituição do imposto!"), faz a declaração e envia.
Um ponto importante para os newcomers (novos imigrantes): a primeira declaração é sempre entregue em papel, pois você ainda não possui acesso aos serviços on-line do governo. Então, mesmo que você compre o programa para efetuar a declaração, você deve imprimir os formulários preenchidos (todos os programas imprimem) e enviar pelo correio ou ir até uma das agências do Revenu Québec (para o Québec) ou Service Canada (para o Federal) e entregar as declarações. Você envia a declaração em um envelope fechado com todos os originais dos comprovantes de pagamentos (invoices) que você declarou como despesas dedutíveis. Normalmente, as empresas mais "dedutíveis" (serviços de saúde privados, imobiliárias, etc) já enviam uma invoice com 2 vias para você enviar uma para o Leão. Entre as despesas dedutíveis, ou que podem gerar crédito de imposto, entram contribuições para o plano de aposentadoria canadense (QPIP), pagamento de transporte público, despesas com atividades físicas de seus filhos, despesas médicas, doações, despesas com educação, etc.
Normalmente, a primeira declaração (a que é enviada no papel) é bem mais demorada do que as outras. Mas quando ela é concluída, você recebe - tanto do governo Federal quanto do Québec - um documento chamado "Notice of Assessment", dizendo que sua declaração foi processada. Com este documento, você finalmente vira gente dentro das repartições da Fazenda canadense, pois ele vem com um número que lhe permite acessar os serviços on-line da receita do Québec (CliqSécur), e quanto ao Federal, aconteceu comigo que eu precisei ligar para o governo para saber como estava o andamento do processo do pagamento de benefícios das crianças, que é feito em nome da mãe, e me disseram que eu não poderia ter informações a não ser que ela me autorizasse. E a autorização é um formulário onde você precisa colocar o número do Notice of Assessment. Então, concluindo, a sua vida de contribuinte só começa mesmo no Canadá depois que você recebe o primeiro Notice of Assessment.
A declaração do imposto aqui no Canadá é também utilizada para a revisão de benefícios que você vem recebendo, como aposentadoria ou os benefícios para as crianças. Então, os valores que você recebe destes benefícios normalmente são alterados após o processamento das declarações.

Um último ponto: o governo do Canadá pede que você informe os rendimentos que você teve no exterior, assim como o governo do Brasil. Então, para evitar a bi-tributação, existe um acordo entre os dois governos, de modo que algumas despesas serão tributadas somente no país de origem. Alguns casos, no entanto são tributadas nos dois países.

Seguem abaixo alguns documentos de referência para o assunto:

E vamos seguindo com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!

Abração e a Paz