quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

1 ano de Canadá

Calma, calma, não é post duplicado não. O Igor já escreveu sobre o 1 ano de Canadá, agora é a minha vez, já que eu e as crianças chegamos (07/12) 44 dias depois do dele. Gostaria de conseguir sintetizar tudo que vivemos neste ano, mas é impossível expressar em linhas os sentimentos, alegrias, tristezas, sorrisos, choros, noites em claro e todos os desafios e conquistas. Quero apenas registrar algumas coisas que pra mim foram e estão sendo grandes vitórias:


1 - Independência e maturidade dos meus filhos mais velhos: penso que meus filhos amadureceram rápido não só porque vieram para um país estrangeiro, mas por este país favorecer a concessão de liberdade. Aqui tem segurança. Quando sai do Brasil meus gêmeos não iam nem na panificadora (2 quadras de nossa casa) sozinhos. Nós levávamos a escola e eles voltavam de condução. Andar sozinhos nem pensar, pois tínhamos medo por conta da violência crescente. No Canadá eles são livres. Vão para escola sozinhos, saem com os amigos, andam pela cidade (metro e ônibus) por tudo, não me preocupo se é dia ou noite, sempre tenho a certeza que eles estão em segurança. Eles aprenderam a se virar a resolver seus problemas, sentem-se mais seguros e responsáveis por suas próprias coisas. Tudo isso ajudou-os a ficarem mais maduros e sobretudo adquirirem uma confiança que chegaria mais tarde vivendo no Brasil. Isso realmente não tem preço. As vezes me assusto com tamanha maturidade adquirida em tão pouco tempo. Se tornaram meus amigos e companheiros.


2 - Aquisição de nova língua: meus filhos adquiriram fluência no francês em menos de 1 ano, saindo do zero. Além disso melhoraram o inglês e de quebra se comunicam em espanhol. Onde conseguiriam esta proeza vivendo no Brasil? Quanto a mim posso dizer que melhorei meu inglês. Hoje meu nível de compreensão aumentou consideravelmente. Meu inglês está longe de ser o que eu esperava, mas não posso querer mais do que conquistei até agora, uma vez que depois do nascimento do bebê minha imersão ficou quaser nula, não tenho quase contato com língua, a não ser pela TV ou nos 2 dias que vou para aula. Antes que vocês perguntem, eu ainda não comecei a estudar francês, preferi aperfeiçoar meu inglês e depois partir para uma nova língua. Entretanto o francês faz parte de uma das minhas metas para o próximo ano.

3 - Aceitar as limitações e aprender a conviver com elas - conhecem aquele ditado: "O que não tem solução solucionado está". É assim que vejo e tento trabalhar minhas frustrações. No Brasil eu era super ativa, trabalhava no que gostava, estudava, era independente, era como se tivesse minha vida sob controle. Aqui não. Dependo do Igor para quase tudo, isso porque a falta de fluência na língua paralisa a gente para viver uma vida social mais completa. Por enquanto não resgatei a minha vida profissional e minha independência. Não posso voltar a trabalhar porque além de não ter fluência nas duas línguas usadas na província tenho que cuidar do meu bebê, então não adianta me lamentar. Se não tem solução neste momento eu apenas aceito esta realidade com paciência. O bebê vai crescer e eu estou fazendo minha parte para adquirir fluência na língua. Este ano que passou serviu para eu me conhecer melhor e sobretudo aceitar aquilo que não posso mudar. Isso faz a gente amadurecer e encontrar a felicidade dentro de nós e não fora. Confesso que não foi e não é fácil, mas quem disse que seria? Eu escolhi viver tudo isso, por isso enfrento e me coloco de pé todos os dias. Se vocês me perguntarem vale a pena passar por tudo eu diria: vale sim, mas você precisa saber que a felicidade da sua vida não está em chegar aqui como se isso fosse a solução para todos o problemas que vivemos no Brasil, mas saber que o sentido da vida da gente é muito mais que estas pequenas conquistas, que servem para nos ajudar a alcançar o sentido último de nossas vidas.

4 - Meu bebê - o nascimento do Thiago foi minha grande conquista no Canadá. Ele tem sido meu companheiro. Deus me deu uma nova oportunidade de viver a maternidade, desta vez de forma mais plena já que cuido dele 24 horas por dia. Tem sido muito gostoso.

5 - Segurança - sentir-me segura é uma das grandes alegrias que vivo no Canadá. Quando moramos no Brasil e nunca saímos do país não temos noção do que isso significa, porque ficamos tão acostumados a viver na insegurança que sequer imaginamos o que é viver com segurança. Posso dizer que esse será um dos grandes motivos que me fará pensar se devo ou não voltar a morar no Brasil. Criar os filhos aqui realmente é muito mais fácil e mais tranquilo.

6 - Adquirir experiência estrangeira - este foi um sonho de infância, sempre quis viver fora do Brasil . Olhar pra trás e ver tudo que vivemos para chegar aqui faz-me sentir realizada. Estou onde queria chegar, meta cumprida.

Li em muitos blog's e acho até que eu mesma já falei a célebre frase: "Imigrar não é para qulaquer um". Quando pensava nesta frase tinha a impressão de que esta era uma façanha para pessoas especiais e não para pessoas comuns como eu, me questionava sobre isso. Após 1 ano e ver de tudo por aqui, diferentes histórias e até avaliando a minha própria história descobri que a imigração é para todo mundo, mas todo mundo mesmo, independente da posição que ocupa, de sua criação, seu jeito de ser, seja lá o que for. O que é necessário é você querer de verdade e assim impregar os esforços necessários para que tudo se realize, como acontece para qualquer objetivo que tenhamos na vida. Não se paralise quando ler aquela frase achando que isso não e para você, apenas tenha claro que você precisará pagar o preço para viver tudo isso. Se isso fizer sentido, então imigrar é para você também.

Ainda há muita coisa para conquistar por aqui. Não dá pra dizer que estou 100% adaptada. Segundo nossos amigos que moram aqui a mais de 7 anos é preciso pelo menos 3 anos de Canadá para começar a sentir-se em casa, então me vejo como um nenê que está descobrindo um mundo novo, cheio de desafiios que serão conquistados.
Sim, já tive vontade de voltar e inúmeras vezes me perguntei se valia a pena, mesmo assim sou feliz pela escolha que fiz, pois se não tivesse vindo estaria frustrada me perguntando porque não tentei.
Agradeço a Deus por nos dar a oportunidade de vivermos em Sua Graça, nos dando saúde, forças e esperança para seguirmos em frente. Ao Igor que tem sido um grande companheiro me ensinando que o caminho é mais importante do meta, pois é ele que nos faz crescer. Meus amados filhos que me fazem reconhecer aquilo que tenho de bom e me trazem a certeza de que posso ser uma pessoa melhor a cada dia.
Assim vou seguindo sempre com passos firmes de quem sabe onde quer chegar, penso que isso tem nos feito seguir em frente sempre com otimismo e paciência, vivendo a cada dia nossas pequenas conquistas.....

7 comentários:

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Parabéns por tanta coisa bom em 1 ano. E que venha muito mais.

E a vida segue...

T disse...

Cris, estou muito contente em ouvir isso! Parabéns pelas conquistas!

Aproveite as férias no Brasil! e volte com tudo!

Beijos

Taís

Lidiane Schmit disse...

Sempre acompanho o blog de vcs e nunca comento, mas desta vez não poderia deixar de comentar, pois fiquei mto emocionada. Admiro muito a coragem da família, talvez por não tê-la (rsrs), por isso merecem todas essas conquistas e muito mais. Parabéns e que venham muitos anos mais!

destinogelado disse...

Oi Família,

Achei seu blog hoje, é muito bom!
Com este sobrenome^vocês tem certeza que são brasileiros? rsrsr
Parabéns pelas conquistas, e parabéns pela família linda!
Nós estamos bem no coemecinho do processo, mas com a graça de Deus um dia chegaremos ai!
Um beijo Luciana

tati e os meninos disse...

Lindo relato Cris. Parabéns pela conquista de 1 ano! E que venham tantas outras... ;-)
grande abraço,
tati (do TN de campinas)

tati e os meninos disse...

Lindo relato Cris! Parabéns pela conquista de 1 ano. E que venham tantas outras...
abraços,
tati (do TN de Campinas)

Cleberson e Sabrina disse...

Oi Cris,

Li seu post e me senti mais aliviada. Já estamos com passagens compradas para abril. A maioria dos posts nos assustam muito em relação a imigração, parece algo quase impossível. Sabemos que não é fácil, mas acredito que quem tem garra pra lutar aqui no Brasil, pode fazer isso lá fora de cabeça erguida.
Parabéns pelas conquistas.
Sabrina