quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Cheguei no Canadá!!!

Olá, Povo de Deus!

Peço desculpas aos puristas, mas este relato será cronológico, desde que eu saí de Curitiba até o momento em que estou agora, 7h35am no aeroporto de Toronto:

16h09 - Acabei de entrar no avião. Está um dia lindo de sol. A despedida foi uma sensação estranha, de estar no aeroporto e não estar trabalhando. Me despedi de todos e percebi que agora estava completamente por minha conta. Se eu não me mexer, não vai! Fiquei na última fila (aquela que não reclina e que o espaço pras pernas é curto...) mas nem deu pra notar...

16h24 - O embarque está demorando... a sensação é de um meio-termo entre lá e aqui. Muita vontade de sair correndo pra fora do avião. Todas as pessoas de quem me despedi passam pela minha cabeça. Que loucura!!!

16h25 - "Tripulação, portas em automático"

16h29 - O avião se move... não tem mais volta. Vejo as janelas do mirante do aeroporto e sei que minha família está lá me olhando... Quero abraçá-los! Frase do dia de novo na minha cabeça: "de onde eu fui tirar uma maluquice dessas!!!"

16h37 - "Tripulação, decolagem autorizada" É fácil dizer que se vai ao Canadá, é fácil planejar tudo, mas agora, não há mais planejamento... tem que fazer acontecer. A última oração antes da decolagem e vamos! E um presente! O pico Olimpo, do Marumbi, passa bem pertinho, e ao fundo, o Anhangava e o Pico do Paraná. Obrigado, Senhor!!! Será que estou preparado para isso? Resto da viagem... Lágrimas e copos de água.

17h20 - Pouso em GRU. Uma nuvem de poeira cobre SP. O avião da Air Canada, que tantas vezes vi em minhas viagens de trabalho, estava lá parado. "É hoje que vou entrar nesse avião...", agora é pra valer, não vou mais pegar avião pra casa... Opa, mas onde é minha casa mesmo?

18h30 - Saio do desembarque direto pro Check-In da Air Canada em GRU (Terminal 2, Asa D, lá no final do aeroporto). Em Curitiba, as bagagens são enviadas direto para Toronto, mas é necessário confirmar o Check-In de novo em GRU no guichê da Air Canada. A fila é enorme. Conheço a primeira personagem da história, uma senhora chamada Francine. Ela comenta que a vida é tranquila em Montréal e que será fácil para mim, pois, como sou brasileiro, sou muito extrovertido, e as pessoas de lá gostam disso (os caras devem estar precisando se divertir pra caramba, pois sou um tapado...). Ela mora em Laval.

18h35 - Check-In: não perguntaram nada das bagagens de mão (despachei 2 malas grandes e levei a mochila do computador e a mala de ternos na mão). Perguntaram só se eu estava levando armas, animais, plantas e se os líquidos estavam embalados em plástico transparente. Quando o cara do Check-In viu o visto, perguntou pelo documento CPR (aquele formulário que a gente recebe com os vistos que tem as fotos coladas). Entreguei, o cara só conferiu e fez o check-in. Apesar do horário de embarque ser 20h00, ele recomendou que eu estivesse na sala de embarque às 19h30, para evitar a fila de emigração do embarque internacional, que depois desse horário fica enorme, e corre-se o risco de perder o avião.

18h40 - Corro o aeroporto inteiro atrás de trocados em dólar canadense. Consegui somente trocar uma nota de $100 por 2 de $50. Eu achava que seria necessário levar trocados por causa do carrinho de malas, que custa $2. Mas não precisa trocar não.... Então, corto o cabelo, compro um cartão de internet de 2h da Telefônica (R$ 18,00) e como um McDonalds. E vou para o embarque.

19h15 - Na emigração, logo depois do Raio-x, apresento o passaporte, ele é só olhado e tchau! Então, chego ao portão 24, para embarcar. Todo mundo já está lá, mas tem um avião da Lufthansa ainda encostado.

19h30 - Falo com minha família no Skype e posto uma mensagem no blog. Que saudade...! E vem o tratorzinho puxando o avião da Air Canada... Meu, tá chegando a hora!!! E tá acabando a bateria do notebook. Acho uma tomada e sento no chão. Aparece uma americana de NY chamada Audrey, que quer carregar o celular, e batemos um papinho. Ela também fica impressionada sobre como os brasileiros são extrovertidos... Quero ver quando eles conhecerem minha mulher!!!

20h30 - Começa o embarque. Tenho que desligar o Skype e estou muito ansioso, pois foi meu último contato com a família antes da imigração. Falei novamente com a Francine e ela me deu uma moeda de $2, gentilmente. Entramos no avião, que é muito confortável, tem tomada e entrada USB em todos os assentos, dezenas de filmes, música, etc. Carreguei toda a bateria do celular e do note durante a viagem. Mas não consegui aprender como faz pra tocar as músicas do MP3 conectado. Então, chegou a Patrícia de Brasília, que sentou ao meu lado e também é imigrante, e também vai para Montréal!!! Que legal!!! Coincidência, não?

21h10 - Decolamos pontualmente. Já serviram a janta e deram um formulário de declaração de valores, que precisará ser entregue na chegada ao Canadá, mas os comissários de bordo atendem em Português, Inglês, Francês e Espanhol e ajudam a preencher o formulário. Sem problemas. Depois da janta, um vinhozinho e dor de cabeça. E o vôo segue, com muita turbulência e sempre com nuvens abaixo. Não consigo dormir de tanta ansiedade... O ar condicionado do avião deixa a respiração difícil e frequentemente temos de tomar água, que é oferecida de hora em hora.

04h48 - Finalmente, consegui dormir e as tias aparecem com o café da manhã. Um quiche ou ovos mexidos. Terrível... Vamos pousar em 15min. Muita ansiedade!!!

05h15 - Pousamos em Toronto. Muito frio na ponte de embarque, mas nada que assuste um curitibano. Seguimos direto à esquerda pela escada rolante, para a aduana (customs). Eles pedem só o passaporte e o documento de valores preenchido no avião. Perguntas: "Vai pra onde?" Montréal. "Quanta grana tá trazendo?". "Vai trazer alguma coisa depois ou tá tudo contigo?". Então, saindo da aduana, seguimos diretamente para a imigração... Que meda!!!!

05h45 - Imigração: a atendente, muito simpática, pega o passaporte, olha o visto, e pede o CPR. Entrego, ela tica a caneta os dados do CPR com os do passaporte. Me pergunta: "Os outros membros de sua família virão depois?" Sim. Então, me pergunta: "Quanto dinheiro está trazendo?", e "Tem outros bens que virão depois, ou está trazendo tudo?". Tudo. Então, me pede o endereço para envio do PR Card. E dou o endereço de Montréal... pára tudo.... Ela olha o CPR e a cidade está Vancouver. Então, ela pergunta: "você mudou de cidade? Porquê?". Falei que havia mais oportunidades de emprego em Montréal. Ela vai até o fundo do balcão e conversa com um outro atendente: "Ei, para a província de Québec, precisa informar o 'tal' do CSQ, né?" o outro cara responde: "Sim. sem o CSQ, ele não entra". Ele vira pra mim e diz: "Sem o CSQ, você não entra". Todos os meus pesadelos estavam se tornando realidade....

05h55 - Então, eu falei: "Olha, eu fui orientado por um funcionário do consulado do Canadá no Brasil que não haveria problema, mas se quiser, tenho até um endereço em Toronto..." Ela disse: "Não sei porque o pessoal do governo faz assim. Olha, se eu informar a província de Québec no sistema, o campo do CSQ fica obrigatório..."....

06h00 - Milagrosamente, ela falou: "mas deixa eu tentar aqui..." todas as formas de solução para ficar em Toronto começaram também a passar em minha cabeça... Lembrei de outro colega que passou por algo parecido e até postou em um blog. De repente, ela diz: "Ah, passou! Tá pronto". E fiquei esperando ela dizer: "Welcome to Canada!", e ela disse: "It's Over... Next!!!!"

06h30 - Saímos da imigração e eu comecei a chorar. A Patrícia não percebeu que eu estava pagando um king-kong, mas não consegui guentar. Então, fomos para a esteira de bagagens pegar nossas bagagens e levar para a esteira de Montréal. Pegamos o carrinho de $2. Tem uma tia que troca o dinheiro, então, não precisa levar trocado. Ela fica do lado dos carrinhos. E o carrinho só anda se você apertar a manopla dele para baixo. Eu ficava reclamando que o carrinho não andava, até que a Patrícia veio e disse: "aperta aqui, ó..." (manezão)... Então, passamos pelos policiais novamente, agora com todas as bagagens, entregamos o cartão que nos foi dado no avião, e novamente, 3 perguntas: "você está imigrando hoje?", "quanto dinheiro está trazendo?", "tem outros bens que vão vir depois?" e fomos para a esteira de Montréal. Para colocar a mala na esteira, tem que mostrar o cartão de embarque e a mala é você mesmo que coloca. Tem que colocar de cabeça pra baixo (upside down), ou seja, com as costas da mala pra cima. Então, livre para o aeroporto de Toronto!!!

06h40 - Me despedi da Patrícia, que já partiu para Montréal, e saí para o aeroporto, já que meu vôo é às 12h00 (isso foi um exagero). O cara que cuida da trilha sonora parece que me conhecia, porque só as músicas que eu gosto estão tocando nos alto-falantes. Tudo limpo, vazio... Fui até a rua... Noite escura e bastante frio, mas nada que assuste um curitibano. E internet grátis no aeroporto inteiro. É só conectar a rede da Rogers (Pearson Wi-Fi), abrir qualquer site e seguir as instruções.

Bem, agora, aqui é meu novo lar. Vamos seguir com o resto do plano!!! Sempre com passos firmes de quem sabe onde quer chegar! Agora, vou no Tim Horton's tomar um café, que também sou filho de Deus...

Abração e a Paz

12 comentários:

Juliana, Angelo e Miguelzinho disse...

Meu amigo, estamos acompanhando com muito carinho a saga dos shultz e esta pelo que estamos sentindo esta parte tem sido a mais conturbada, estamos sofrendo bastante (para nao dizer chorando) pela sua falta, mais nada comparável a alegria que estamos sentindo também por ver que agora as coisas estão acontecendo e tudo tem se resolvido com a grande Graça de Deus.
Cara, felicidades se precisar de qualquer coisa, nao se acanhe que estaremos aqui prontos para lhes ajudar.
Beijos
Angelo, Juliana e Miguel

Fábio disse...

olá meu amigo...

não consegui ir ao aeroporto, mas estamos juntos nesta....se precisar escreva dai, ok

abraços

Fábio Nichele

Fábio disse...

olá meu amigo...

não consegui ir ao aeroporto, mas estamos juntos nesta...Abraços e se precisar escreva, ok

Fábio

Sandro disse...

Muito legal a sua narração ds viagem, também viemos de Curitiba, então o post teve um pouco de déjà-vu.

Até a maneira de encarar o frio é igual, Curitibano só reclama do frio qdo a temperatura cai abaixo de 0.

Vc está vindo pra Montreal né? Se precisar de alguma coisa é só falar, sério. Entre lá no meu blog e deixa uma mensagem...

Sandro
Os patos migram em bando

JANA disse...

Amigo querido, até sonhei com tua viagem... que benção que correu tudo bem. Nós já sabíamos né? não sei porque duvidamos ou temos medo!
Beijos

Ju Chemim Tambosi disse...

oi Igor...
Ainda bem que tem o blog... acho que escrever deve aliviar a sensação de despedida e a distância acaba ficando menor!
Logo a sua família fica completa aí... e se Deus quiser em breve estaremos embarcando tbém!!!
O Ângelo pediu que cadastre o email dele, p/ derepente conversarem via msn (gtambosi@hotmail.com). Logo faremos skype p/ conversarmos melhor.
Bjs e que Deus sempre te acompanhe.

Lupatinadora disse...

Bem vindo Igor!

Pegou um diazinho gelado pra chegar em Toronto, o mais frio desde que chegamos em agosto (previsão de 0 graus para hoje à noite).

Estamos aqui acompanhando e desejando sucesso!

Abs,

Paola Tavares Silva Wortman disse...

aguenta coracao!! pelo amor de deus, igor. vc acabou comigo. chorei feito uma crianca de tanta emocao com a sua narracao. fiquei sem adjetivos ... desejo tudo de bom e que as bencaos continuem se derramando sobre vcs.
beijos, paola

Radiá disse...

Parabéns e muitas alegrias e sucesso na vida canadense. Lembro que estavamos com o mesmo problema para pagar a taxa do processo, vocês batalharam e conseguiram resolver tudo, e agora estão aí realizando o sonho. Meu marido temporariamente desistiu da imigração, mas continuo acompanhando todos vocês, e não perco a esperança de ouvir "vamos para o Canadá".

Felicidades,

Radiá

Ursos no Canadá disse...

Parabéns pela chegada e que Deus os abençoe!

htt://ursosnocanada.blogspot.com

Sandro e Família disse...

Fiquei muito feliz em ler esse post e lembrei das primeiras conversas que tive com a Cris sobre o Canadá.

Esse turbilhão de emoções é normal e vai aumentar quando a família toda chegar e começarem de verdade a nova vida canadense.

Muito sucesso a família.

Abraço

Luciana e Marcelo disse...

Oi Igor!!
Estou beeem atrasada com as atualizacoes no blog, e venho aqui dizer que estamos felizes em ver mais uma familia conseguindo realizar o sonho...
Desejo muita felicidade e sucesso e que Deus ilumine vcs sempre!
Abraco, Lu

Ah, no seu voo pela Air Canada nao tinha um comissario oriental mal educado? Nos tivemos a infelicidade de voar com ele... De resto a viagem foi boa, apesar de cansativa... ai, lembrando do cafe da manha eu fiquei enjoada....rsrs... E a agua e essencial no voo... como ficamos secos, ne?