sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Fazendo Valer as Leis no Québec

Olá Pessoal!

Durante algumas semanas, temos observado algumas ações policiais aqui na Belle Provence que fariam corar até mesmo os mais talibãs em matéria de respeito às leis. Vejam só:

Na cidade de La Prairie, vizinha da nossa, um rapaz estava cuspindo no chão e bem na hora estava passando uma viatura da polícia... Adivinha só: pela legislação da cidade isso é proibido e o cara foi multado em 147 dólares. Saiu no jornal local a foto do cara com a multa, pois ele achava injusto ter sido caneteado;

Em Montréal, uma jovem mãe entrou no ônibus com o seu filho e apresentou uma nota de 5 pila para pagar. O motorista não oferece troco e a lei diz que o passageiro tem que apresentar o valor exato na hora de embarcar. Enfim, o motorista avisou um fiscal que entrou coincidentemente no ônibus logo adiante e a mulher foi multada em 215 dólares. Mais tarde, esta multa foi anulada. A vantagem dos policiais/fiscais daqui é que eles têm uma mini-impressora de multas que registra tudo na hora e o infrator já sai com a conta na mão. É impressionante. Eles levam o aparelhinho em tudo que é lugar e não tem conversa... Pela minha experiência, na maioria das vezes a fiscalização "confia" nos cidadãos, mas quando tem blitz ou flagrante, não tem conversa.

No entanto, um outro dia, fomos pegos em excesso de velocidade. Na hora de falar com o guarda, não encontramos os documentos do carro nem a carteira de motorista. O guarda foi até seu carro e voltou com duas multas, uma para cada infração (sem licenciamento do carro e sem carteira de motorista) mas não registrou a infração de excesso de velocidade. Quando ele voltou, havíamos encontrado os documentos e os apresentamos à ele. Ele disse que não podia mais corrigir pois o registro já estava feito. Bem, as duas multinhas não davam juntas o valor da multa de velocidade, mas mais tarde fui perceber que cada uma das multas tinha um nome de policial diferente: os caras registraram uma para cada um (havia dois no carro).... será que eles têm comissão?

E vamos aprendendo à viver de novo, com passos firmes de quem sabe onde quer chegar...

Abração e a Paz
Igor Schultz

Um comentário:

linguafroxa disse...

Caro Igor, aqui no nosso Brasil veranil, em algumas cidades os AGENTES DE TRÂNSITO ganham comissão por multa, algumas cidades tem até META, igual aos vendedores.