sábado, 5 de fevereiro de 2011

Experiências Médicas em Montréal

Caros Amigos
Neste post gostaria de contar um pouco sobre como tem sido nossa experiência com o serviço médico Quebecóis. Pretendo falar sobre o nosso seguro saúde, as consultas médicas, a gravidez da Cris e os hospitais.
Bem, a maior dúvida quando a Cris me ligou dizendo que estava grávida era se o serviço de saúde do Québec nos atenderia, pois é necessário 3 meses de carência para começar a receber atendimento, com a chegada da carteira de Assurance Maladie. No entanto, para nossa grata surpresa, se a pessoa está grávida, ela recebe imediatamente assistência médica, sem precisar esperar os 3 meses. A Cris ganhou um documento com o número do Assurance Maladie e ela apresenta esse papel em tudo que é lugar para ser atendida.
Nossa primeira experiência foi comigo. Estava descendo de trenó no Mont-Royal há algumas semanas atrás e dei uma batida forte em um muro de feno. Achei que estava com a costela quebrada. Liguei para a GTA e eles me marcaram uma consulta com um médico da família para o período da tarde. Fui lá e realmente estava marcada. O médico me atendeu e disse: "você quer um Raio-X? Porque estando quebrada ou não, vou receitar Tylenol e gelo". Então, falei que não fazia diferença. Ele disse: "então, foi um prazer, tchau". Decepção total. No Brasil, os médicos não costumavam falar nada sem antes fazer pelo menos alguns exames para ver... E o cara mal apalpou as minhas costelas, e tinha um inchaço enorme... Mas fiquei no Tylenol e gelo e hoje me sinto curado. Quanto ao seguro GTA, funcionou perfeitamente.
Então, vamos à gravidez. A Cris chegou já perto da semana 12, quando é necessário fazer a ecografia por translucência nucal. Então, conversamos com o pessoal da Igreja, que nos deram a dica essencial: "ou você escolhe o obstetra, ou escolhe o hospital". A coisa funciona assim: se você gosta de um obstetra e o escolhe, o obstetra está vinculado a um único hospital e você será obrigado a fazer o parto naquele hospital. Por outro lado, se você escolhe um bom hospital sem se preocupar com o obstetra, o hospital irá lhe indicar o obstetra vinculado e você será obrigado a consultar com este obstetra.
No nosso caso, por indicação de várias pessoas, escolhemos a obstetra Dra. Josée "Ame-a ou Deixe-a" Lebfeuvre. E ela nos encaminhou para o Hospital St Mary, em Côte-des-Neiges. Dá pra chegar de Metrô, mas é uma pernada.... O hospital é sensacional também. No serviço público, o atendimento em geral é bom, mas é demorado. Então, tudo tem que ser muito planejado. Consequentemente, não havia consultas para a 12a semana. Então, tivemos que fazer a ecografia por nossa conta, o que nos custou 300 lascas, mas foi muito legal. No particular, tudo é lindo e parece novela. Ganhamos DVD e tudo mais, e o nenê passa bem.
Na semana de 10 de janeiro, fomos na consulta nos borrando de medo da impressão que iríamos ter da Dra. Mas para nossa surpresa, ela é maravilhosa... "Amamos".... E a partir deste momento, ela é a Dra. Josée "Amamos" Lebfeuvre. Ela já sabia de todo o dossiê da Cris, já sabia do exame de translucência, das doenças do passado, dos gêmeos, de tudo... E nos tratou com muito carinho. Mesmo a Cris não falando inglês, ela nunca se dirigia a mim, mas sempre aos olhos da Cris (eu ia traduzindo, mas o recado era para a mãe). E quando ela ouviu o coração do nenê, que alegria e emoção, ela mesma se encheu de emoção e ficou com os olhos cheios... Saímos de lá bem felizes... E cheios de tarefas para fazer... Cadastro no hospital, exames de sangue e ecografia da 20a semana. Tudo sem gastar um tostão.
Então, fomos para o Hospital St Mary, alguns dias depois. Fomos fazer nosso cadastro. Para isso, levamos o passaporte e o CPR (via marrom), mais o papel com o número da Assurance Maladie. A gente ganhou um livrão que conta tudo sobre gravidez, é sensacional. Ganhamos o cartão do hospital, e acesso à eventos para conhecer o hospital e curso de parto. Fomos também informados que as acomodações são em enfermaria (grátis) com 4 leitos, semi-privativo (com custo) 2 leitos e privativo (com mais custo) com 1 leito. Os custos giram de 180 a 300 doletas por 2 dias. Então, fomos fazer o exame de sangue. Normal, como nos laboratórios particulares do Brasil. Pega a senha e espera pra ser atendido. Todo mundo tá no mesmo barco e se você tem um plano de saúde privado, isso não lhe dá o direito de passar na frente de ninguém. Agora, estamos esperando a próxima consulta para a semana do dia 15 de fevereiro e a nova eco dia 20. Depois, contamos como foi.
E tudo isso sem o CSQ!!!
E seguimos com passos firmes de quem sabe onde quer chegar!!!
Abração e a Paz

5 comentários:

Igor Schultz disse...

supeeeeeeeer legal!!!!!!!!!!!!!

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Que bom que tudo deu certo.

E a vida segue...

Filipe Moreira disse...

Bom demais casal!

Será que dessa vez serão gemeos novamente? rs..

Abraços!

Lupatinadora disse...

Nossa, estou achando barato o valor extra pelo quarto privativo. Imagino que seja até difícil conseguir vaga, pois muitas famílias devem optar por ele por conta da privacidade.

Parabéns pelo herdeiro que está a caminho!

Ronaldo disse...

Ola família feliz!!
É muito bom ver que vocês estão bem por aí e cheios de planos. Mas todo mudo quer saber qual o sexo dos bebês...

Mandem notícias e adoramos vocês.

Bj grande
Marcia, Ronaldo e Georgia.